Nancy

Nancy – um tour pelas igrejas da cidade

20 de outubro de 2015

Estou escrevendo sobre a viagem a Nancy aos poucos e em vários posts. Primeiro porque acho que assim fica mais completo, é melhor ter informação a mais do que falta dela, né? Segundo, porque dividindo os assuntos fica mais fácil para cada pessoa com interesse em ir para lá escolher aquilo que mais lhe interessa. Então, desta vez o assunto é as igrejas.

Nancy igrejas 1

Igreja na França geralmente é sinônimo de bela arquitetura e arte. E em Nancy não é diferente. A capital do antigo ducado da Lorraine é cheia delas, até porque, para os duques, construir igrejas e conventos era uma forma de celebrar vitórias, pagar promessas e também de afirmação do poder. Assim, elas fazem parte das atrações turísticas da cidade. Consegui visitar as mais importantes e mostro aqui para vocês.

Église Saint-Sébastien
Église Saint-Sébastien
Basilique Saint-Èpvre
Basilique Saint-Èpvre

1) Église des Cordeliers – Foi construída por René II no século XV, como uma promessa por ter vencido o duque de Bourgogne, Charles Le Téméraire. Os trabalhos duram quase dez anos, terminando em 1487. O nome Cordeliers vem de uma ordem religiosa ligada aos franciscanos, muito popular na Idade Média. Das igrejas antigas, é a mais bem conservada. Tem 73 metros de comprimento e 7,4m de largura, e uma única nave, cheia de ogivas.

Nancy, igrejas 38

Nancy, igrejas 23

É na Église des Cordeliers que estão enterrados os duques de Lorraine e suas famílias. De todos os jacentes (estátuas do falecido), o mais impressionante é o de Philippa de Gueldre, esposa de René II. Realizado no século XVI pelo escultor Ligier Richier, ele impressiona pelo realismo: o rosto da duquesa, além de expressivo, mostra os sinais do envelhecimento. Ela está vestida como freira, pois entrou para o convento depois da morte do marido.

Nancy, igrejas 28

Nancy, igrejas 27

Ao lado do coro, há uma capela octogonal, construída no começo do século XVII a mando do duque Henri II. Inspirada na Capela dos Médicis em Florença, nela estão enterrados os duques “mais recentes”. Profanada na Revolução Francesa, ela foi restaurada e até 1914 teve o status de extra-território austríaco, pois a família Habsbourg, que reinava na Áustria, era descendente dos duques de Lorraine.

Nancy, igrejas 22

Nancy, igrejas 21

A igreja des Cordeliers abriga também obras que faziam parte de outras igrejas, conventos e abadias destruídos durante o período revolucionário. É o caso da obra Le Retour du Croisé (O retorno do cavaleiro vindo das Cruzadas), do século XII. Tanto a igreja quanto o convento des Cordeliers eram ligados ao Palais Ducal por uma galeria. Hoje, uma rua os separa.

Obras de igrejas destruídas pela Revolução Francesa
Obras de igrejas destruídas pela Revolução Francesa

Église des Cordeliers
64 Grande Rue
54000 Nancy
Horários: de terça a domingo, das 10h às 12h30 e das 14h às 18h. Segundas, aberto somente na segunda de Páscoa e Pentecostes.
Tarifas: 6 euros. Reduzida: 4 euros (como a igreja faz parte do Musée Lorrain, os horários e tarifas são os do museu).

Nancy, igrejas 24

2) Basilique Saint-Èpvre- Está no lugar de uma igreja da Idade Média, cuja a última construção data do século XV. O antigo templo é saqueado durante a Revolução e quando é reaberto se revela muito pequeno para a população que havia crescido. Além disso, a solidez das antigas estruturas é questionada. Após muitas discussões, a construção de uma nova igreja é autorizada.

Nancy, igrejas 29

Nancy, igrejas, 36

O edifício que vemos hoje foi construído entre 1863 e 1871, em estilo Neogótico. Para poder financiar a construção, o pároco Trouillet recolheu fundos em toda a Europa. Até o imperador da Áustria, Franz Joseph I (Francisco José) e a imperatriz Sissi participaram, pois são descendentes dos duques de Lorraine. O projeto é do arquiteto Prosper Morey, que doou seu trabalho para a igreja.

Nancy, igrejas, 32

O coro possui 25 metros quadrados de pavimento que fazia parte da Via Appia, em Roma. Foi uma doação do papa Pio IX, que também presidiu à consagração da igreja, em 1875. A maior parte da decoração do interior do edifício foi realizada fora da Lorraine, como, por exemplo, os vitrais, que foram feitos, em sua maioria, em Viena, na Áustria. E são lindos!

Nancy, igrejas 33

Nancy, igrejas 34

Nancy, igrejas 35

Danificada por uma tempestade em 1999, atualmente o edifício está em restauração. O campanário de 87 metros, a gente vê de longe. No átrio da igreja, o símbolo dos quatro evangelistas: Leão (Marcos), Águia (João), anjo (Mateus) e Touro (Lucas), feitos em cobre e bronze. Os mesmos símbolos podemos ver em um dos tímpanos, junto com a representação da Santíssima Trindade.

O leão (Marcos) e o anjo (Mateus)
O leão (Marcos) e o anjo (Mateus)
O tímpano com a Santíssima Trindade e os símbolos dos evangelistas
O tímpano com a Santíssima Trindade e os símbolos dos evangelistas

Basilique Saint-Èpvre
Place Saint-Èpvre
54000 Nancy
Horários: Abril a setembro, terças e sábados, 14h às 17h. Resto do ano, sábados, das 14h às 17h.
Gratuito

Nancy, igrejas 30

3) Cathédrale Notre-Dame – Começou a ser construída em 1700, já no reinado do duque Léopold I. O projeto inicial é de Giovanni Betto. Mas entre 1709 e 1715, a construção é interrompida, pois Jules-Hardouin Mansart, arquiteto do rei Louis XIV, critica muito o projeto e apresenta um novo, que prevê a construção de um domo. Porém, ele morre em 1722 e a obra é terminada por Germain Boffrand, que alterou os planos iniciais por razões econômicas. Assim, no lugar do domo do projeto anterior, é construída uma cúpula, embora a largura da igreja tenha permanecido a mesma. Boffrand fez também o desenho das torres e da decoração em madeira no coro

Nancy, igrejas 2

A primeira coisa que reparamos no interior são as grades douradas que fecham as capelas. Elas são como as da Place Stanislas, pois foram executadas pelo mesmo artista, Jean Lamour (de 1751 a 1755), junto com seu aluno, François Jeanmaire (1759).

Nancy, igrejas 3

Nancy, igrejas 4

A cúpula é pintada por Claude Jacquard, entre 1723 e 1727, e representa a Glória Celestial. Nada menos que 150 personagens, entre santos, profetas e anjos estão pintados nela. A igreja também abriga quadros de Jean Girardet, como Sacré-Coeur (na capela de mesmo nome) e uma Assunção (Assomption). Ele foi o pintor mais importante de Nancy durante o reinado de Stanislas (o último duque de Lorraine), no século XVIII. Em 1777, logo após a anexação do ducado pela França, a igreja se torna catedral.

Nancy, igrejas 5

Nancy, igrejas 6

Profanada durante a Revolução Francesa – até as estátuas da fachada são queimadas – torna-se templos da razão. No começo do século XIX, é reaberta e restaurada. Na fachada são colocadas novas estátuas (Saint Mansuy e Saint Sigisbert, padroeiro da cidade). O interior abriga também obras de igrejas destruídas pelos revolucionários. O Tesouro da catedral também pode ser visitado. Ele abriga objetos litúrgicos que datam desde o século IX.

Nancy, igrejas 7

Cathédrale Notre-Dame
Place Mgr Ruch
54000 Nancy
Horários: de segunda a sábado, das 9h às 19h. Domingos, das 10h30 às 20h.
Gratuito.

Nancy, igrejas 8

4) Notre-Dame de Bonsecours – No século XV, o duque René II constrói uma capela e um cemitério para os bourguignons mortos na Batalha de Nancy. Após várias ampliações e reformas ao longo dos séculos, o duque Stanislas, no século XVIII, decide demolir o velho edifício e construir um novo. A intenção é que a nova igreja abrigasse seu futuro túmulo, pois como não era da família Habsbourg-Lorraine, não poderia – e nem queria – ser enterrado na Église des Cordeliers. As obras começam já em 1738.

Nancy, igrejas 15

O arquiteto escolhido é Emmanuel Héré, o mesmo da Place Stanislas e que já trabalhava para o duque. O estilo é o Barroco, e a igreja é um dos mais bonitos exemplares da França. No interior, uma obra remanescente do edifício anterior: a estátua de Notre-Dame de Bonsecours, do século XVI. No coro, os dois túmulos: o de Stanislas, realizado por Louis-Claude Vassé, e o da sua esposa, Catherine Opalinska, obra de Nicolas-Sebastien Adam. Vassé faz também o relicário que abriga o coração da rainha Maria Leszczynska, esposa de Louis XV e filha de Stanislas. Confessionários de Eugène Vallin, um dos mestres da Art Nouveau na França. Foi restaurada em 2008.

Túmulo de Stanislas
Túmulo de Stanislas

Église Notre-Dame de Bonsecours
256, place du Général de Castelnau
54000 Nancy
Horários: De abril a setembro, terças e sábados, das 14h às 17h. No resto do ano, sábados, das 14h às 17h.
Gratuito

Túmulo de Catherine Opalinska
Túmulo de Catherine Opalinska

5) Église Saint-Sébastien – Fica na Place Charles III, em frente ao mercado da cidade. A primeira construção foi de uma capela provisória em 1603. Apesar do caráter temporário, essa igreja durou mais de 100 anos. Em 1720, o edifício antigo é demolido e começa a construção do novo. O arquiteto é Jean-Nicolas Jennesson. Em 1732, ela terminada e consagrada. Durante a Revolução Francesa, torna-se um asilo e um depósito de palha, voltando a ser igreja somente em 1801. Em 1970, a construção do centro comercial ao lado danifica as estruturas do edifício. Começa, então, uma restauração que dura dez anos.

Nancy, igrejas 10

A fachada barroca em curva é inspirada na igreja de Sant’Agnese in Agone, em Roma. No interior, a construção tem a forma de uma igreja Halle (igreja salão), ou seja, nave e naves laterais na mesma altura e largura. Entre os quadros, há uma Anunciação de Girardet. Aliás, o pintor está enterrado ali mesmo na igreja.

Monumento funerário de Jean Girardet
Monumento funerário de Jean Girardet

Os altares das naves laterais são de Eugène Vallin (1904), um dos maiores nomes da Art Nouveau. No coro, é interessante ver o altar e a tribuna em latão de Jacques Dieudonné, obra realizada em 2004. Na cúpula, baixos-relevos retratando o Martírio de São Sebastião, patrono da igreja.

Martírio de São Sebastião
Martírio de São Sebastião

Na fachada, o duque Léopold I é representado em uma das estátuas monumentais. São Sebastião na outra. Elas foram colocadas em 1882. Uma das duas torres de 45 metros é do tempo da antiga igreja (1682).

O duque Léopold
O duque Léopold

Église Saint-Sébastien
76 Rue des Ponts
54000 Nancy
Horários: segunda a sábado, das 9h às 19h. Domingos, das 10h30 às 20h.
Gratuito

Nancy, igrejas 14

6) Église Saint-Pierre – Esta igreja encontrei quando voltava da Notre-Dame de Bonsecours em direção ao centro da cidade. Ela foi construída entre 1865 e 1885, em estilo Neogótico. Com 72 metros de comprimento e 25m de altura, foi realizada a partir dos projetos de Léon Vautrin.

Nancy, igrejas 16

No interior, uma estátua de bronze de São Pedro sentado em um trono de mármore, réplica de São Pedro de Roma, doada pelo papa Leon XIII. A parte da frente do altar apresenta uma cena rara: a apresentação de Maria no templo.

Nancy, igrejas 19

Na igreja também encontramos o relicário de Sainte Philomène (Santa Filomena). Ele é interessante pelo tamanho e os anjos, que seguram os atributos da santa. Uma curiosidade do edifício é que as torres continuam inacabadas.

Relicário de Sainte-Philomène
Relicário de Sainte-Philomène

Église Saint-Pierre
49 Avenue du Maréchal de Lattre de Tassigny
54000 Nancy
Horários: segunda a sábado, das 9h às 19h. Domingos, das 10h30 às 20h.
Gratuito

Nancy, igrejas 17

Como ir a Nancy – a partir de Paris, da Gare de L’Est, pegar o trem direção Nancy. A viagem dura cerca de 1h30. Para saber horários e preços, consulte o site da SNCF.

Église Saint-Pierre
Église Saint-Pierre

* Reserve hotel para Paris e outras cidades do mundo com o Booking
* Compre seu seguro de viagem com a Real ou com a Mondial
* Para fazer passeios e excursões, contate a ParisCityVision
* Para transfer e passeios privados, contate a França entre Amigos
* Compre ingressos fura-fila para várias atrações de Paris e outras cidades com a Ticketbar
* Alugue um carro com a Rentalcars
* Saiba mais sobre Cursos de idiomas no exterior

Renata Rocha Inforzato

<p>Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.</p>

Comentário (1)

  • Direto de Paris - Jornalismo em Paris Responder    

    7 de Maio de 2016 at 17:47

    […] É também neste percurso que estão as esculturas, incluindo aquelas que fazem parte dos túmulos da nobreza da região e que estão na Église des Cordeliers (que faz parte do museu). Sobre essas esculturas funerárias, já falei aqui neste post sobre as igrejas de Nancy. […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close