Atrações

Place Saint-Sulpice – muito mais que a pracinha da igreja

25 de abril de 2015

Já começo esse texto pedindo desculpas pela falta de textos. Estou ainda nas provas finais da minha faculdade de História da Arte e, junto com meu outro trabalho, está tomando todo o meu tempo. Por isso, aqui vai um post simples, mas nem por isso menos interessante. É sobre a Place Saint-Sulpice, que é muito mais do que “o lugar onde fica a igreja”.

Place Saint-Sulpice

A praça foi construída em 1757. A ideia era desbloquear a área em frente à fachada principal da Saint-Sulpice, que ainda estava em construção. O projeto da praça é do arquiteto Giovanni Niccolò Servandoni, o mesmo responsável pelas obras da igreja na época, que planeja criar um espaço harmonioso e monumental, com belas construções ao redor.

Place Saint-Sulpice

Porém, ela fica inacabada. Além da place, única construção ao redor de acordo com o projeto de Servandoni é a que fica na esquina da rue des Canettes. O traçado da praça é modificado em três ocasiões: em 1806, 1808 e 1810. Até que em 1811, um decreto ordena a finalização dos trabalhos.

Place Saint-Sulpice

Hoje podemos dizer que cada ângulo de praça representa uma esfera de atividade diferente: religiosa, com a igreja; fiscal, com o Hôtel des Impôts; executiva, com a Mairie du 6eme Arrondissement (subprefeitura do bairro); e comercial, com as lojas de luxo e o café.

Place Saint-Sulpice

Hôtel des Impôts – Ali ficava o antigo seminário Saint-Sulpice, demolido em 1811. A construção atual data de 1820. Em 1906, com a lei da laicidade, os seminaristas deixam o local. Com a grande inundação de Paris de 1910, o lugar vira um centro de ajuda para desabrigados. E com a guerra de 1914, um posto de atendimento. Em 1922, se torna propriedade do Ministério das Finanças. Hoje ele abriga o serviço de impostos para pessoa física do bairro (Service des impôts des particuliers de Paris 6e).

Place Saint-Sulpice

Mairie do 6e arrondissement – Foi construída em 1848, pelos arquitetos Rolland e Levicomte. Era composta somente por um pavilhão central e três baias, separadas por pilastras de ordem dórica, que é a fachada que vemos a partir da praça, na rue Bonaparte. Em 1886, foi ampliada para as ruas vizinhas pelo arquiteto Paul-René-Léon Ginain.

Place Saint-Sulpice

Já no centro da praça, o destaque vai para a fonte Quatre Evêques, projetada por Louis Visconti em 1844. Ela representa Jacques-Bénigne Bossuet, bispo de Meaux (escultura de Jean-Jacques Feuchère); François de Salignac de La Mothe-Fénelon, bispo de Cambrai (obra de Jacques-Auguste Fauginet); Jean-Baptiste Massillon, bispo de Clermont (a estátua também é de Fauginet), e Esprit Fléchier, bispo de Nîmes (obra de Louis Desprez).

Place Saint-Sulpice

A fonte era conhecida como Fontaine des Quatre Points Cardinaux, uma alusão aos pontos cardeais e também uma ironia ao fato de que estes bispos, que eram grandes oradores na época de Louis XIV, queriam ser cardeais. Mas, como isso não ocorre, o nome oficial é Fontaine des Quatre Evêques, que, em francês, significa quatro bispos. Ela também é conhecida pelos nomes Des Orateurs Sacrés e Saint-Sulpice mesmo. Os leões e os símbolos episcopais e de Paris também são obras de Fauginet.

Place Saint-Sulpice
Estátua de Fénelon, bispo de Cambrai, obra de Fauginet

A praça também tem uma Fontaine Wallace. Já expliquei sobre esse tipo de fonte aqui.

Place Saint-Sulpice

Place Saint-Sulpice

É difícil tirar uma foto da Place Saint-Sulpice livre, como fiz nesse post. Isso porque ela é sempre palco de eventos, como feiras de antiguidades, de livros ou de poesia. Eu já fui a vários deles e são bem interessantes.

Place Saint-Sulpice
Marché de Poésie

Place Saint-Suplice
75006 – Paris
Metrô Saint-Sulpice – linha 4

Place Saint-Sulpice

* Reserve hotel para Paris e outras cidades do mundo com o Booking
* Compre seu seguro de viagem com a Real ou com a Mondial
* Para fazer passeios e excursões, contate a ParisCityVision
* Para transfer e passeios privados, contate a França entre Amigos
* Compre ingressos fura-fila para várias atrações de Paris e outras cidades com a Ticketbar
* Alugue um carro com a Rentalcars
* Saiba mais sobre Cursos de idiomas no exterior

Renata Rocha Inforzato

Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.

Comentários (13)

  • Karene Rodrigues Responder    

    26 de abril de 2015 at 1:50

    Boa Tarde,
    Nossa adorei o post, e já estava sentindo falta dos posts !
    Bj.

  • Bóia Responder    

    27 de abril de 2015 at 15:11

    Oi, Renata. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    • Renata Inforzato Responder    

      27 de abril de 2015 at 16:18

      Oi Natalie, este foi uma agradável surpresa. Obrigada pelo apoio de vcs e divulgação. Um abração

  • Luciana Rodrigues - Turismo em Roma Responder    

    29 de abril de 2015 at 21:37

    Seus posts fazem a gente mergulhar no lugar! Beijoca

    • Renata Inforzato Responder    

      3 de maio de 2015 at 22:35

      Oi Lu, que legal vc aqui! E obrigadão, isso dá mais força pra seguir em frente com os posts. Um beijão

  • Jaime Magno Responder    

    26 de junho de 2015 at 22:43

    Boa noite Renata
    Parabéns pelo blog – muito útil!
    Com relação ao uso do smartphone aí em Paris durante ± 15 dias:
    O chip pré pago da “Orange” é mesmo o melhor?
    Comprar no aeroporto?
    Qual o tipo que devemos adquirir?
    Qual a sua orientação?
    Abraços
    Jaime e Eliana

    • Renata Inforzato Responder    

      27 de junho de 2015 at 15:42

      Olá, na verdade não muda muito de uma marca para a outra, até os preços têm pouca diferença. O meu chip é SFR (pós-pago já que moro aqui). Você pode comprar em qualquer loja, seja numa loja de marca ou de telefonia ou até em tabacarias. O tipo de chip pré-pago, isso depende do orçamento e do uso que vocês vão fazer. Os vendedores das lojas de lugares turísticos falam inglês e vão orientar vocês, explicando as vantagens de cada chip pré-pago e os preços. Se tiverem já o aparelho, leve-o para ver se é compatível. Um abraço

  • Paris e arredores – Os principais Mercados de Natal de 2015 - Direto de ParisDireto de Paris Responder    

    19 de janeiro de 2016 at 18:53

    […] Le Marché de Noël de Saint-Sulpice – Na place Saint-Sulpice, palco de tantos eventos durante o ano todo, acontece o Marché de Noël do bairro. São cerca de […]

  • carlos steele Responder    

    24 de fevereiro de 2016 at 20:28

    Olá Renata como vai ? Quando estive nesta praça me senti um pouco retraído, pois tinha ao seu redor pessoas esquisitas, tipo doidões e me deixou meio que com medo…mas com certeza irei novamente tentar ver sua beleza com outros olhos esse ano….Ótimo texto novamente.
    Um abraço,
    Carlos Steele

    • Renata Inforzato Responder    

      26 de fevereiro de 2016 at 14:16

      Carlos, foi impressão sua, ali é tranquilo. Espero que aproveite bastante sua passagem por aqui. Obrigada pelo comentário

  • Cecilia Szczerbacki Responder    

    3 de julho de 2017 at 19:05

    Sou fã do que você nos mostra, minha filha mora na França e sou apaixonada pelos lugares onde já passei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close