Dicas gerais

Minha experiência com o OUIGO, o trem low-cost francês

16 de setembro de 2013

No começo de 2013, a companhia de trens francesa, SNCF, anunciou a criação de um serviço « low-cost », ou seja, viagens de trem muito mais baratas. É o OUIGO, que começou a operar em abril de 2013 e oferece passagens para algumas cidades da França, com preços que vão de 10 a 55 euros. Já tinha lido sobre a nova empresa, mas não sei por que não havia pensado em comprar com ela. Até que resolvi experimentar e não me arrependi.

Ouigo

Bom, experimentar é um jeito chique de falar. Na verdade, foi a necessidade mesmo que me fez recorrer ao OUIGO. Tinha que viajar em agosto para Arles, no sul da França. Iria cobrir dois festivais na cidade e um deles acabava em 1º de setembro. Então, meu bilhete de volta teria que ser para o dia 2. Acontece que nessa data, praticamente todos os moradores de Paris e região estão voltando de férias. Era a semana da rentrée na França: que é quando as atividades são retomadas após o verão e o ano letivo começa. Para você ter uma ideia, é como se fosse depois do carnaval no Brasil. Já tinha demorado para comprar a passagem de ida (Paris/Arles) porque meu trabalho em Paris é meio imprevisível. Assim, imaginem o preço da volta : era de 120 euros pra cima.

Ouigo
Olha a diferença do visual entre o OUIGO (primeira foto) e o TGV normal (essa foto)

Fiquei entrando no site da SNCF praticamente todos os dias, entrei até em sites para comprar bilhetes usados, tanto para Arles quanto para Avignon, que é uma cidade perto e tem estação de TGV (o trem de alta velocidade). Mas não encontrava nada com preço razoável. Aí resolvi entrar no site do OUIGO UM DIA ANTES DE VIAJAR e, surpresa, a passagem Avignon – Marne La Vallée/Chessy estava 35 euros. Ou seja, esse era o preço do bilhete com apenas uma semana de antecedência.

Ouigo
A estação de Marne La Vallée/Chessy – uma das estações de onde saem os trens para quem estiver em Paris

Mas por que o trem chega em Marne La Vallée/Chessy e não em Paris? Para quem já veio para cá, é a estação aonde descemos para ir para a Disney. Os trens OUIGO na região parisiense saem e chegam por estações nas cidades ao redor da capital, como Marne La Vallée/Chessy, exatamente para poupar gastos e diminuir o movimento das estações dentro de Paris. Outra razão é porque o público-alvo da empresa é o morador de outras cidades da Île de France (região parisiense), que normalmente viaja de carro e evita passar por Paris. Então, você tem que prever também o preço do deslocamento entre Paris e a estação de partida do trem.

Ouigo
Outra foto da estação Marne La Vallée/Chessy

No meu caso, compensava e muito, pois o bilhete do OUIGO era, no mínimo, 100 euros mais barato que o do TGV normal. Então, resolvi comprar – repetindo: era 35 euros de Avignon até Marne La Vallée, para usar dali a uma semana. Aí vem o primeiro inconveniente: eles só aceitam pagamento em cartão de crédito europeu e americano (A Natália, do blog Destino Provence, disse que um amigo comprou com cartão de crédito americano. Eu tentei com o brasileiro e não consegui, só com o francês). Assim, quase todos os turistas de fora da União Europeia não conseguem comprar pelo OUIGO, a não ser os sortudos que conhecem alguém com cartão francês (ou europeu ou americano) e que confie neles para emprestá-lo. Acho que em breve isso vai mudar e vão aceitar cartões brasileiros. Afinal, uma boa parte dos viajantes de TGV é composta por turistas de fora da França e mesmo de fora da Europa.

Ouigo
A estação de Avignon TGV – achei mais bonitinha

Depois de comprada a passagem, recebi um email de confirmação. O bilhete mesmo é enviado por email quatro dias antes da data de embarque – mas, no caso de comprar com menos de quatro dias de antecedência, ele é enviado na mesma hora. Aí você deve imprimir ou fazer download para o celular, via aplicativo OUIGO. Tudo é feito online: não existe venda e nem retirada de passagem na estação. Se você não apresentar seu bilhete impresso ou no celular, tem que pagar 5 euros na hora de embarcar. Quanto a bagagem: o passageiro tem direito a levar uma bolsa, como as femininas, e uma valise pequena grátis. Se for viajar com mais do que isso, tem que registrar e pagar por bagagem: 5 euros no momento da compra da passagem; 10 euros se for feito o registro depois da compra do bilhete e 30 euros se for registrar no momento do embarque (nesse caso, segundo a disponibilidade no trem).

Ouigo
A estação de Avignon estava cheia dessas fotografias gigantes para promover o “Rencontres de la Photographie d’Arles”, um dos eventos que fui ver

Esse era o bilhete de volta. Como disse, a ida foi de TGV normal. Viajei, passei uma semana maravilhosa em Arles e chegou o dia da volta. Duas horas antes do meu embarque, com meu bilhete impresso, peguei o ônibus de Arles para Avignon, o locar de onde sairia o trem. Mas mesmo que eu estivesse no centro de Avignon, teria que pegar um ônibus para a estação de TGV. Assim como no caso de Paris, quase todas as estações de destino não são no centro das cidades. Então, tem que prever o valor do deslocamento do hotel ou do centro da cidade até a estação TGV de onde sai o trem OUIGO. No meu caso, de Arles para Avignon, paguei 8,40 euros o bilhete de ônibus; e o trajeto durou 45 minutos.

Ouigo
O controle para embarcar é antes de chegar à plataforma

Outra coisa: tem que chegar na estação ao menos 30 minutos antes do horário de partida. Isso porque um funcionário da OUIGO vai checar seu bilhete, o tamanho da sua mala, se tem bagagem extra, etc … Sabe como é o embarque em uma empresa aérea low-cost? Então, é a mesma coisa. No caso de Avignon, esse controle ficava ao pé de uma rampa que dava acesso a plataforma. Os acompanhantes não podiam passar dali. Nesse tipo de viagem, não há despedidas dentro do trem, como acontece no TGV « normal ».

Ouigo
Depois do controle do embarque em Avignon, a espera. Nessa parte, os acompanhantes já não podem entrar

A viagem em si é tranquila. O trem é confortável, como uma segunda classe de TGV. Mas eu achei até mais espaçoso. O trem estava com muitos lugares vagos. A poltrona marcada na minha passagem era sozinha, mas como havia uma família falando muito alto (a mulher contou as fofocas da cidade dela inteira), pedi para mudar de vagão e o funcionário me levou para o mesmo vagão, mas no andar de cima. Bem mais sossegado e melhor para tirar fotos (embora fotos tiradas com o trem em velocidade nunca fiquem boas). Demos uma paradinha em Lyon e em pouco mais de três horas já tínhamos chegado em Marne La Vallée/Chessy.

Ouigo
O interior do trem. Nada mal, não? Não há primeira classe e segunda classe: todos os assentos têm o mesmo preço> O que difere é a antecedência na compra do bilhete

Assim, apesar do inconveniente do cartão de crédito – se você tem ou conhece alguém que tenha o cartão francês não hesite em usá-lo -, viajar com o OUIGO vale bem a pena. Eu comprei meu bilhete em cima da hora, mas, se você comprar com antecedência, pode achar o mesmo trecho que eu fiz até por 15, 20 euros. E viaja com a mesma qualidade de um TGV comum.

Ouigo
Foto em alta velocidade

Deixo aqui algumas – muitas – informações que podem ser úteis para quem resolver viajar com a empresa:
1) Além de Paris (estações Marne La Vallée ou Charles de Gaulle Terminal 2 ou Massy), o OUIGO faz as cidades de : Lyon, Valence, Avignon, Aix-en-Provence, Nîmes, Marseille, Montpellier, Angers, Le Mans, Nantes, Rennes, a estação TGV Haute Picardie e Tourcoing.
2) Como as estações são distantes dos centros das cidades, tem que considerar o preço dos deslocamentos para ver se vale a pena.
3) Não há divisão de classes. O preço é o mesmo para todos os assentos do trem.
4) Você pode comprar a passagem em até 4 horas antes da viagem.
5) No momento da compra, você pode escolher receber informações de embarque por SMS. Custa 1 euro.
6) O passageiro tem direito a viajar com uma bolsa de mão e uma pequena valise grátis. Toda bagagem a mais tem que ser registrada e é paga : 5 euros por bagagem no momento da compra do bilhete ; 10 euros por bagagem depois de comprar o bilhete e antes da viagem ; e 30 euros no momento do embarque, se ainda tiver lugar no trem. Cada pessoa pode levar até duas bagagens suplementares.

Ouigo
O vidro estava meio empoeirado

7) Também há a opção de escolher um lugar com tomada. Custa 2 euros por pessoa.
8) De 1 a 8 passageiros podem estar na mesma compra. Nesse caso, todos do grupo devem se apresentar juntos ao embarque. Às terças-feiras há tarifas especiais para grupos, dependendo da antecedência e região.
9) Quem viaja com crianças, pode levar o carrinho de bebê gratuitamente. Basta assinalar no momento da compra do bilhete. E há uma tarifa especial para crianças até doze anos, acompanhadas dos pais: 5 euros. Em famílias com mais de três crianças dessa faixa etária, uma bagagem suplementar é grátis. Se os pais pedem assentos com tomadas, a da criança é gratuita.
10) Quem compra passagem para viajar com trens OUIGO, não pode viajar de TGV comum. Ele só pode embarcar em trens OUIGO.
11) Se o trem atrasar mais de uma hora, o passageiro ganha um vale compra de 25% do valor da passagem. Se atrasar mais de duas horas, ganha 50% do valor da passagem, também em vale compra. O mesmo acontece se o trem for cancelado e o passageiro aceitar a alternativa proposta pela empresa. Nesse caso, ele também ganha os 50% da passagem.
12) Os bilhetes não podem ser cancelados, mas podem ser trocados até 4 horas antes da viagem. A tarifa para trocar é de 10 euros.

Para mais informações, horários e compra de passagens, acesse o site do OUIGO

Ouigo

* Reserve hotel para Paris e outras cidades do mundo com o Booking
* Compre seu seguro de viagem com a Real ou com a Mondial
* Para fazer passeios e excursões, contate a ParisCityVision
* Para transfer e passeios privados, contate a França entre Amigos
* Compre ingressos fura-fila para várias atrações de Paris e outras cidades com a Ticketbar
* Alugue um carro com a Rentalcars
* Saiba mais sobre Cursos de idiomas no exterior

Renata Rocha Inforzato

Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.

Comentários (34)

  • Elaine Braga Responder    

    17 de setembro de 2013 at 10:46

    Legal saber desta opção, Renata! De fato é uma pena que o cartão de crédito tenha que ser francês. Nem nas estações dá para comprar em dinheiro? Já fiz Paris-Avignon de TGV e é bem caro mesmo. Tenho uma amiga que mora aí e eu poderia pedir para ela, mas evito ao máximo dar qualquer tipo de trabalho. O negócio é esperar que eles aceitem cartões internacionais.
    Beijos e obrigada por mais essa matéria!

    • Renata Inforzato Responder    

      17 de setembro de 2013 at 17:31

      Oi Elaine, como é tudo online, não dá pra comprar com dinheiro. Acho que logo eles vão abrir para cartões brasileiros. Até porque uma amiga me disse que uns amigos dela compraram com o americano. Enfim, enquanto isso não tem problema pedir pra sua amiga. Até porque se você comprar com antecedência, sai muito barato mesmo. Um beijão e obrigada

  • Gislaine Responder    

    17 de setembro de 2013 at 10:57

    Excelente dica Re! A mesma dúvida que a Elaine teve, eu tenho também…não se pode comprar o bilhete com dinheiro? Só com cartão de crédito?? Mas de qualquer forma, já está anotada aqui!!! beijos!

    • Renata Inforzato Responder    

      17 de setembro de 2013 at 17:33

      Oi Gi, como disse pra Elaine, é tudo online, então, só cartão. Mas não demora muito para eles abrirem para cartões brasileiros, pois tem muito turista do Brasil aqui. Um beijão e obrigadão

  • Nilza Responder    

    17 de setembro de 2013 at 20:08

    Renatinha, essa é uma real utilidade pública para quem viaja bastante para a França e precisa tomar conta do orçamento para que ele não extrapole. Eu paguei 30 euros somente para ir e voltar à Rouen, e nem achei caro (acho que paguei esse preço porque estava com criança). Esses preço flutuam mesmo. Sul da França é tudo de bom! Será maravilhoso usar mais uma dica fantástica com que você nos brinda sempre! Obrigada!

  • Beatriz Bomfim Responder    

    17 de setembro de 2013 at 23:13

    Ótima informação, Renatinha!
    Obrigada pelos detalhes!
    Beijos!

  • Eme Oliver Responder    

    17 de setembro de 2013 at 23:56

    Mais importantes e claras informações com as quais nos agracia a Renata. Elas certamente nos facilitam a ida à França.
    Obrigada, Moça prendada, generosa e simpática.
    Bjs

  • Evelyn Sá Responder    

    18 de setembro de 2013 at 15:15

    Carissima Renata
    Desde muito pequena meu sonho é conhecer a França.
    Mas acho que nessa encarnação não vai dar. Fica pra próxima! rs.rs.rs.

    Adorei suas informações – que descobri por acaso -, e acima de tudo, fiquei estarrecida pelo seu breve curriculo. Parece loucura,delirio, fantasia surreal, mas: seria “meu” historico de vida. Aquilo que desejei e não pude ser/ter. A não ser os livros, animais, e gente.

    Então, só me cabe ficar feliz por existir no planeta uma pessoa legal que realiza seus sonhos e vive a vida com intensidade, fervor,afeto e sabedoria.
    Com carinho.
    Evelyn Sá.

    • Renata Inforzato Responder    

      20 de setembro de 2013 at 19:02

      Oi Evelyn! Nossa, seu comentário me tocou muito! Obrigada, querida! Olha, não sei sua idade, mas saiba que tenho duas amigas que realizaram depois dos 50 o sonho de morar aqui por um tempo. E uma delas diz que vai voltar pra cá de vez. Então, enquanto a gente viver, nunca é tarde para realizar os sonhos. E eu espero mesmo que você venha pra cá, nem que seja a passeio. Um beijão

  • Deise Responder    

    20 de setembro de 2013 at 18:26

    Puxa, Rê! Que post bacana! Mas pena que eles ainda não aceitam cartão brasileiro…snif..
    Você conseguiu visitar “a minha Avignon”?

    Beijos!

    • Renata Inforzato Responder    

      20 de setembro de 2013 at 19:21

      Oi Deise, Obrigadão pela visita e comentário. Acho que logo eles vão aceitar, pois o brasileiro está entre os principais turistas daqui. Então, fui só um dia pra Avignon, mas nem considero> Vou voltar pra ficar mais, com certeza. Um beijo

  • Antônio morais Responder    

    20 de setembro de 2013 at 22:35

    Gosto de ler o que você escreve, guardo essas informações preciosas. Obrigado bj

    • Renata Inforzato Responder    

      21 de setembro de 2013 at 11:28

      Oi Ninho!!! Obrigadão! Espero que você volte logo para cá e eu possa conhecê-los. Um beijo

  • Marilda Responder    

    22 de setembro de 2013 at 3:13

    Oi Renata
    Como sempre, vc nos brinda com um texto esclarecedor e dicas super importantes. Nesse caso, ainda temos q esperar pela aceitação dos cartões brasileiros, mas isso vai acabar acontecendo. O Ouigo é só para o sul? Não rola Strasbourg? rsrsrsrs Quero muito ir lá…
    Quando fui a Avignon e região, foi de avião (um aviãozinho, acho que era turbo-hélice), mas foi ótimo e o bilhete foi comprado junto com a passagem Rio-Paris-Rio, pela Air France. Só deu um pouco de trabalho pois tive que sair do CDG e ir para o Orly, foi cansativo.
    Não deixe de conhecer Avignon; eu gostei muito.
    Parabéns pelo trabalho! Bjs

    • Renata Inforzato Responder    

      30 de setembro de 2013 at 18:39

      Oi Marilda querida! Então, por enquanto é para o sul, mas acho que logo eles expandem a oferta, assim como acho que vão em breve aceitar os cartões brasileiros. Legal essa sua viagem de avião para Avignon (até rimou). Vou voltar para Avignon com calma para poder escrever sobre a cidade. Um beijão e obrigada pela visita.

  • Monica Toledo Responder    

    1 de outubro de 2013 at 18:06

    Boas dicas, e fico com a maioria, pena ainda não aceitarem nossos cartões.

    • Renata Inforzato Responder    

      1 de outubro de 2013 at 19:36

      Oi Monica, obrigada! Pois é, também acho uma pena. Mas não vai demorar muito para começarem a aceitar, pois tem muito brasileiro viajando de trem aqui. Um beijão

  • Esmaile Sales Responder    

    31 de outubro de 2013 at 22:52

    Olá, Renata, eu fiz essa compra ( Montpellier – Marne La Vallée) utilizando o cartão Visa Travel Money, ao fazer a compra não recebi nenhuma confirmação de reserva no meu e-mail (référence de dossier); e quando eu faço a busca no site me mostram que nenhum registro foi feito com o e-mail que eu cadastrei. O pior é que no extrato do visa travel money consta essa compra realizada…Acho que fui “enrolado” pelo SNCF OUIGO 🙁

    • Renata Inforzato Responder    

      11 de novembro de 2013 at 11:26

      Oi Esmaile
      Mas a compra consta e foi debitada (já que o travel money é cartão de débito) ou apenas consta? Isso você tem que ver. Seu cartão é brasileiro? Com cartões brasileiros não finaliza a compra. Em todo o caso, ligue ou escreva para eles. A SNCF geralmente é muito correta quando há esse tipo de problema.

  • Arles – Dos romanos a Van Gogh | Direto de Paris Responder    

    10 de dezembro de 2013 at 1:18

    […] Como ir? É possível sair de Paris e ir direto a Arles. Mas é pode-se sair também de outras cidades francesas. Partindo da capital, a viagem dura em média entre 3 horas e meia a 4 horas e meia (depende se é direta ou não). Para saber mais, consulte o site da companhia de trens francesa, SNCF . No meu caso, eu fui com o trem da Ouigo (o trem barato francês) até Avignon e de lá peguei o ônibus para Arles. Explico melhor aqui. […]

  • A Arles Antiga – Seguindo os traços dos romanos pela cidade | Direto de Paris Responder    

    4 de fevereiro de 2014 at 2:46

    […] Outra opção é pegar os trens OUIGO, trens TGVs baratos, saindo de Marne la Vallée (região parisiense) e indo até Avignon. De lá, pegue um ônibus. O tempo de viagem é de cerca de 4 horas. Escrevi sobre esse trajeto nesse link […]

  • Claudia Responder    

    29 de junho de 2014 at 21:59

    Olá Renata.
    Estou com dificuldades em comprar bilhetes na raileurope, sempre que chega no final da compra ele diz que houve um erro e não conclui. Você saberia me dizer se tem como comprar o bilhete na hora do embarque, ou é obrigatório a compra via internet?
    Desde já obrigada,
    Claudia

    • Renata Inforzato Responder    

      1 de julho de 2014 at 14:31

      Oi Claudia, na hora é sempre mais caro. Tenta comprar pelo site da SNCF http://www.sncf.com ou http://www.ouigo.com ou http://www.idtgv.com/fr/ . Não sei para onde vc quer ir, esses são sites para comprar para viajar entre cidades francesas. No caso do SNCF, vc pode comprar e retirar os bilhetes na máquina automática da estação. Já o OUIGO e IDTGV são bilhetes para vc imprimir. Mas, esse problema de erro de compra pode ser por causa do banco, que muitas vezes não autoriza este tipo de transação internacional. Se isso acontecer com esses sites que te passei, manda um email para eles que talvez eles facilitem a compra. Ou fale com seu banco. Um abraço

  • Claudia P. Responder    

    12 de abril de 2016 at 14:50

    Oi Renata,
    eu adorei o seu post!! Muito útil.
    Estou procurando justamente saber se já aceitam os cartões brasileiros, vc saberia me dizer?
    Obrigada!!

    • Renata Rocha Inforzato Responder    

      15 de abril de 2016 at 10:08

      Oi Claudia. Nem mais a SNCF está aceitando os meus cartões brasileiros, estou usando o daqui da França. Mas você pode tentar, se não der certo, já te avisam na hora. Um abraço

      • Claudia Responder    

        15 de abril de 2016 at 15:17

        Oi Renata,
        eu não tentei comprar pelo OUIGO porque o horário (havia apenas um) não dava para nós, embora fosse bem mais barato.
        Eu comprei pela SNCF e aceitou facilmente meu cartão (eu já havia comprado outras duas vezes anteriormente).
        Obrigada por sua resposta e atenção 🙂
        Abraços.

        • Renata Rocha Inforzato Responder    

          15 de abril de 2016 at 21:10

          Oi Claudia, que bom saber que você conseguiu pela SNCF, essa dica é muito útil. O Ouigo tem menos horários, mas acho que com o tempo eles vão aumentar a frequência. Já aumentaram os destinos e tem outros previstos para esse ano. Um abração

          • Claudia

            16 de abril de 2016 at 2:01

            Que bom! Com mais horários vai ficar melhor ainda.
            Aproveito para te perguntar como é ir do Charles de Gaulle para a estação Marne La Vallée/Chessy com malas? É fácil o trajeto? Tem muitas escadas? Você acha viável e que compensa?
            Gostaria de saber para considerar como uma opção para uma próxima viagem.
            Obrigada!!
            Abraços.

          • Renata Rocha Inforzato

            17 de abril de 2016 at 2:44

            Oi Claudia, para ver os itinerários entre uma estação e outra, o site da http://www.ratp.fr é muito bom. Esse trecho é mais de escadas rolantes, nesse ponto é tranquilo. Agora se compensa, depende. Você tem que fazer os cálculos, vendo os preços com antecedência, para ver se compensa, não esquecendo o preço para o transporte do aeroporto até as estações de trem escolhidas. Um abraço

  • Direto de Paris - Jornalismo em Paris Responder    

    4 de novembro de 2016 at 19:36

    […] Avignon. Se preferir, pode ir até a estação de Marne la Vallée (perto da Disney) e pegar o trem Ouigo. Em ambos os casos, nas estações Avignon ou Avignon TGV, pegar o trem para Carpentras. A viagem […]

  • Direto de Paris - Jornalismo em Paris Responder    

    24 de maio de 2017 at 19:02

    […] Outra opção é pegar os trens OUIGO, trens TGVs baratos, saindo de Marne la Vallée (região parisiense) e indo até Avignon. De lá, pegue um ônibus. O tempo de viagem é de cerca de 4 horas. Escrevi sobre esse trajeto nesse link […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close