Newsletter Direto de Paris #5

Newsletter 5

 

Olá! Chegamos à quinta edição da Newsletter do Direto de Paris. Se você recebeu o link daqui por email é porque optou por assiná-la. Se mudou de ideia e quiser sair, é só me escrever no contato@diretodeparis.com. O canal também está aberto para sugestões, assim como o espaço para comentários aqui. Clique no link para ver as edições anteriores da nossa Newsletter.
Em junho acontecem aqui na França dois tipos de eventos que adoro. O primeiro é a Fête de la Musique, que ocorre em todo o país. Praticamente todas as cidades têm apresentações musicais gratuitas, não é legal? O segundo tipo de evento não é menos interessante. Junho também é a época em que começam as festas medievais. Quem acompanha o blog sabe que a Idade Média é o período histórico que mais amo e poder mergulhar no mundo medieval por um ou dois dias é fascinante. E eu vou em todas as que posso. Elas são um verdadeiro sucesso por aqui.

 

A origem da Fête de la Musique

 

Quem vive ou viaja sempre para a França no mês de julho já sabe: dia 21 é o dia da Fête de la Musique. Também conhecida como Journée Mondiale de la Musique, essa festa teve origem lá pelos idos de 1976.

Joël Cohen era um músico americano que trabalhava para a rádio France Musique. Um dia, ele teve a ideia de celebrar o solstício de verão com uma programação especial de música durante toda a noite, que ele vai chamar de Saturnales de la Musique. A primeira edição ocorre em 21 de junho de 1976, dia do solstício de verão, ou seja, o dia mais longo do ano e começo do verão.

Alguns anos mais tarde, em 10 de junho de 1981, acontece a Fête de la Musique et de la Jeunesse (Festa da Música e da Juventude), organizada para celebrar a eleição de François Mitterrand como Presidente da República. O concerto gratuito reúne cerca de 100 mil pessoas na Place de la République, em Paris.

 

Fête de la Musique
Apresentação em Nuits-Saint-Georges, na Bourgogne

 

Inspirados nestes dois eventos, Jack Lang, Ministro da Cultura, e Maurice Fleuret, antigo diretor da música e da dança do Ministério da Cultura, criam a Fête de la Musique, que, no começo, se chamava Faites de la Musique (Faça Música) para encorajar a apresentação de músicos amadores na França.

Assim, a primeira Fête de la Musique oficial ocorre em 21 de junho de 1982. E é um sucesso: os artistas “invadem” bares, parques e ruas com apresentações gratuitas para todos os tipos de público. Ainda hoje, é um dos eventos mais aguardados pelos franceses: o dia todo, e até de madrugada, músicos profissionais e amadores fazem shows em vários lugares. Podemos encontrar todos os tipos de música, até a mais “exótica”.

E atualmente não só na França, não, pois a Fête de la Musique acontece em mais de 120 países. Uma ótima maneira por aqui de celebrar o dia mais longo do ano ou a noite mais curta, como preferir!

 

Newsletter 5
Músico na Place des Vosges, em Paris

 

 

Para quem gosta de cinema!

 

La Famille Bélier
Ano de estreia: 2014
Direção: Eric Lartigau
Onde assistir: Amazon Prime

 

Na família Bélier, todo mundo é surdo, menos Paula, uma jovem de 16 anos. Por isso, ela é indispensável a seus pais e irmãos, pois é intérprete deles em todas as pequenas questões do cotidiano, como, por exemplo, na administração da fazenda da família no interior da França. Porém, a adolescente tem um talento fora do comum para cantar e é encorajada pelo seu professor de música a passar pelo prestigiado concurso da Rádio France. Porém, isso significa ir para Paris e deixar sua família “para trás”.

A versão americana desse filme, chamada CODA, ganhou o Oscar deste ano (bairrismo da Academia), mas vi os dois filmes e a versão original francesa é muito melhor. Além das belas paisagens do interior da França e de Paris, há o talento de Louane Emera, que, em 2012, aos 16 anos, chegou à semifinal do The Voice France e canta maravilhosamente bem. Confesso para vocês que morro de chorar quando ela interpreta Je Vole (Eu Voo). É emocionante!

 

 

La Famille Bélier

 

 

Personagem

Augusta Holmès – Uma compositora quase esquecida

 

Como falamos da Fête de la Musique nesta edição, nada como mostrar a vida de uma grande compositora. Augusta Holmès foi uma das maiores de todos os tempos, mas sofreu da maldição de muitas artistas em todas as épocas: praticamente caiu no esquecimento. Seu nome completo era Augusta Mary Anne Holmes e ela nasceu em Paris, no dia 16 de dezembro de 1847. Filha de um oficial irlandês, com o tempo, por amor à França, ela acrescenta um acento em seu sobrenome, que se tornou Holmès.

Em 1855, a família vai morar em Versailles, na região parisiense. É ali que Agusta começa a estudar música. Ela tem aulas de piano e se torna aluna do organista Henri Lambert, mas também estuda clarinete com Hyacinthe Klosé e canto com Guillot de Sainbris. Aos 14 anos, compõe sua primeira obra, chamada Chanson de Chamelier. Mas não a publica logo em seguida.

Em 1864, ela tem uma relação conturbada com um jovem polonês. Em 1868, ela publica suas primeiras composições com o pseudônimo de Hermann Zenta. Em 1869, conhece o poeta Henri Cazalis, com quem trabalha em algumas letras, e que se apaixona por ela. O compositor Camille Saint-Saëns é outro admirador e a pede várias vezes em casamento.

 

Newsletter 5
Augusta Holmès com 18 anos

 

Algum tempo depois, Augusta conhece Franz Liszt, a quem mostra suas composições. Em 1871, compõe sua ópera Astartè, mas não consegue que ela seja publicada e nem apresentada. Em 1875, estuda com César Franck. Um ano depois, cria sua primeira sinfonia, Roland Furieux, que só será representada em 2019, em Cardiff, no País de Gales. Inspirada por Richard Wagner, que chega a conhecer pessoalmente em 1876, Augusta escreve ela mesma os textos de suas melodias, oratórios e sinfonias vocais.

Sem se casar, o que é um escândalo para a época, passa a morar, a partir de 1878, com o poeta Catulle Mendès, com quem tinha um caso desde 1866. O casal tem cinco filhos, três meninas e dois meninos. Uma de suas filhas será a esposa do escritor Henri Barbusse. E suas filhas aparecem no quadro de Renoir, Les Filles de Catulle Mendès, realizado em 1888. Em 1879, Augusta recebe a nacionalidade francesa, pois, apesar de ter nascido em Paris, seus pais eram estrangeiros.

 

Renoir
Pierre-Auguste Renoir, Les Filles de Catulle Mendes, 1888, Metropolitan Museum of Art, NY

 

Em 1884, Augusta compõe sua ópera mais famosa, chamada La Montagne Noire. A primeira apresentação acontece na Ópera de Paris, em 1895, mas é um fracasso. Porém, a compositora já desfrutava de bastante prestígio por causa de suas criações anteriores. Ainda em 1884, ela compõe Trois anges sont venus ce soir (Três anjos vieram esta noite), uma das canções mais tradicionais de Natal.

Sua fama ultrapassa as fronteiras: em 1890, a cidade de Florença lhe encomenda uma partição para as comemorações do sexto centenário de morte de Beatrice Portinari, o amor de Dante Alighieri. No final da vida, Augusta dá aulas de piano e canto para sobreviver, pois as obras que compõe não lhe dão muito dinheiro. Ela morre de um ataque cardíaco em 23 de janeiro de 1903. Hoje, aos poucos, sua vida começa a ser mais conhecida e um documentário foi produzido sobre ela. Para quem quiser ver, é só clicar aqui (em francês).

 

Newsletter 5
Augusta Holmès fotografada por André Taponier, entre 1880 e 1887

 

 

Para Passear

Seine Musicale – Boulogne-Billancourt, Arredores de Paris

 

 

Este grande lugar de espetáculos, inaugurado em 2017, fica na charmosa Île Seguin, em Boulogne-Billancourt, uma cidade vizinha de Paris. Além dos shows e concertos de sua ótima programação, podemos visitar o lugar livremente ou através de uma visita guiada, onde conhecemos a sala de espetáculos, os estúdios de gravação, e aprendemos sobre a história deste lugar fantástico. A Seine Musicale abriga também o Jardin Bellini, que preserva a biodiversidade urbana, além de vários restaurantes e bares para todos os gostos, exposições e comércios ligados à arte e à cultura. Até sua arquitetura, obra de Shigeru Ban e Jean de Gastines, é um espetáculo à parte. Para saber um pouco mais sobre o lugar, veja o site oficial.

 

Seine Musicale
A Seine Musicale vista do alto. Créditos: GraphyArchy

 

 

Médiévales de Provins – Provins, Arredores de Paris

 

 

Médiévales

 

Já que o segundo assunto desta Newsletter é Festa Medieval, vou recomendar a maior da França: as Médiévales de Provins. O evento acontece em um final de semana de junho: neste ano de 2022 será em 25 e 26 de junho. São dois dias de uma verdadeira viagem no tempo, com músicas, danças, espetáculos teatrais, torneios, acampamento medieval, baile e muitas coisas gostosas para comer e artesanato para comprar. O ponto alto da festa é o grande desfile medieval que acontece no domingo e que qualquer pessoa, desde que vestida à caráter, pode participar.

E durante as Médiévales podemos aproveitar para visitar as atrações de Provins, esta cidade dos arredores de Paris que é inscrita na lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO. E título mais que merecido, pois Provins tem um dos centros históricos medievais mais bem preservados do mundo. E são essas atrações medievais que podemos visitar durante a festa, com horários e preços especiais. Podemos andar pela muralha (gratuito), visitar os subterrâneos da cidade, a Tour César, o museu, etc. Além de assistir aos espetáculos inspirados na Idade Média. Se quiser saber mais sobre a festa, veja os vários textos que já publiquei sobre as Médiévales, e se quiser conhecer mais sobre a cidade, espetáculos e atrações, veja a matéria completa aqui no site sobre Provins .

 

Newsletter 5

 

 

Alguns eventos interessantes pela França

 

Como sempre, aqui vão três eventos que acontecem no mês de junho.  Escolhi os que para mim são mais interessantes. Se estiver aqui em Paris, aproveite.

 

1) D-Day Festival Normandy – Normandia

 

Para comemorar o aniversário do desembarque dos aliados na Normandia em 1944 acontece todos os anos o D-Day Festival. São quinze dias de desfiles, homenagens, shows, bailes de época nas cidades e praias marcadas pelo conflito. Apesar de ser ligado à Guerra, é um evento bem festivo, onde se comemora a liberdade reconquistada e são homenageados aqueles que deram a vida por ela. Tive a sorte de participar do festival em 2018 e estou voltando este ano. Vai até 12 de junho. Saiba mais no site oficial 

 

D Day

 

2) Le Festival Photo La Gacilly – Bretanha

 

É um dos festivais de foto mais legais da Europa e acontece em Gacilly, este pequeno vilarejo da bela região da Bretanha. Com o tema Povos e Natureza (Peuple et Nature), as obras expostas se encontram no limite entre a fotografia de arte e o fotojornalismo e foram realizadas por fotógrafos do mundo inteiro. O festival foi criado em 2004, por Jacques Rocher, presidente da Fundação Yves Rocher. Aliás, a sede dessa empresa de cosméticos é em Gacilly. Vai até 30 de setembro. Para mais informações, veja aqui.

 

Newsletter 5
Vista de uma das exposições. Crédito: ©Jean-Michel Niron

 

3) Jardins, Jardin aux Tuileries – Paris

 

Para quem gosta de paisagismo, é um evento imperdível. Neste famoso parque, a dois passos do Louvre, vários jardins e terraços são criados por profissionais da área. Além disso, há ateliers, conferências, animações e demonstrações de diversas profissões ligadas à jardinagem e ao paisagismo. E o público pode interagir e tirar dúvidas com os profissionais. A cada ano, o evento atrai mais de 20 mil visitantes. Vai de 08 a 12 de junho. Para saber mais, clique no link.

 

Tuileries

 

 

E assim termino esta Newsletter mais musical. Espero que tenha gostado desta edição. E não se esqueça: para sugestões, você pode escrever aqui nos comentários ou mandar um email para contato@diretodeparis.com. Um grande abraço e até a próxima.

 

 

Newsletter 1

Renata Rocha Inforzato

Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.

Comentários (2)

  • Monica Responder    

    4 de junho de 2022 at 20:38

    Muito boa a diversificada sua newsletter. Adorei os temas. Versailles é mesmo uma gracinha e suas dicas são ótimas pra quem estará por aqui nos próximos meses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close