Bretagne Sud

Três ilhas de sonho para conhecer na Bretanha

19 de agosto de 2020

A Bretagne (Bretanha em português) é uma das regiões mais bonitas da França. E ela é cheia de ilhas onde nos sentimos no paraíso. Tive a chance de conhecer três delas e vou mostrá-las para vocês neste texto. Vamos a elas.

Ilhas
Île aux Moines

Île de Groix
Ela fica perto da costa sul da Bretagne, a 45 minutos de barco da cidade de Lorient. É um lugar onde, apesar dos pequenos burgos, é natureza que manda. A ilha tem grande parte do seu território dentro de uma reserva natural e para conhecer suas atrações a bicicleta ou a caminhada são os meios mais recomendados. O caminho costeiro só é acessível a pé.

Île de Groix

Ilhas

No começo do século XX, Groix foi o primeiro porto para a pesca do atum da França. Hoje, a atividade deu lugar principalmente para o turismo. Não é para menos, pois esta ilha de oito quilômetros de comprimento por três de largura guarda muitos tesouros. Desde burgos bem bonitos, como Le Bourg, LocMaria ou Quérello, a praias que não devem nada em beleza. Por falar em praia, é em Groix que fica a única praia convexa da França: a Les Sables Blancs. Convexa porque aqui quem ganha terreno é a praia e não o mar. Os portos também são ótimos cenários de cartão-postal, como Port Tudy ou Port-Lay. Outras atrações são os seus belos faróis – os de Port-Tudy, o da Pointe des Chats e o Pen-Men -, os produtos locais e a deliciosa gastronomia da ilha.

Farol
Farol da Point des Chats
Ilhas
Farol Pen-Men

Como ir a Groix – De Lorient são 45 minutos de barco. Duas companhias fazem o percurso: a Compagnie Océane e a Escal’Ouest.

Farois
Faróis de Port Tudy

ilhas

Port Saint-Nicolas
Port Saint-Nicolas

Île aux Moines
O Golfe du Morbihan (Golfo do Morbihan) é uma porção grande do mar cercado por terra com 20 quilômetros de comprimento, no sentido leste-oeste, com várias ilhas de diversos tamanhos. Uma delas é a Île aux Moines. Ela tem esse nome porque no século IX os monges (moines) da abadia de Redon (outra cidade da Bretagne) ganharam do rei este pedaço do paraíso. Aqui é outro lugar para esquecer da vida e absorver a beleza da paisagem.

Ile aux Moines

ilhas

É a maior ilha do Golfo, com seis quilômetros de comprimento, no sentido norte-sul, e o formato de uma cruz. O Bourg, o vilarejo, com suas ruelas floridas e cheias de charme, é atração principal. Mas por toda a ilha encontramos belos jardins com uma vista maravilhosa para o mar, além das casas de pescadores, que atravessaram gerações e estão sempre bem cuidadas. Claro que a Île aux Moines é um ótimo lugar para comer pratos à base de peixes e frutos do mar, fresquinhos, e também outras delícias. Tudo calmamente, apreciando a paisagem.

mar bretanha

Como ir até a Île aux Moines – Durante o ano todo, saindo da cidade de Baden, a viagem de barco dura cinco minutos. Quem faz esse trajeto é a Izenah Croisières. Na alta temporada (abril a setembro), há barcos saindo de Kerners (percurso de 30 minutos) e Port-Navalo com a companhia Le Passeur des Îles; e partindo de Locmariaquer com a Compagnie maritime Latitude 56. Você também pode fazer cruzeiros no Golfe du Morbihan saindo de Vannes, com escalas na Île aux Moines e Île d’Arz. As duas empresas que fazem este passeio são a Navix e a Vedettes du Golfe. Saindo de Baden, o cruzeiro é com a Izenah Croisières. Para saber preços e horários de todas essas saídas mencionadas acima, consulte o site dessas companhias.

ilhas


Île d’Arz

Outra ilha do Golfe du Morbihan, mais selvagem do que a anterior. Assim como a Île aux Moines e a Île de Groix, aqui é caminhada ou a bicicleta são os melhores meios de conhecer o lugar. O caminho costeiro é lindo, a gente para toda hora para tirar fotos. O fato da ilha ter pouco relevo facilita o trajeto até para quem não é acostumado a praticar atividades físicas.

Ile d'Arz

ilhas

A Île d’Arz tem apenas três quilômetros de comprimento por três de largura. Já o caminho dando a volta na ilha, beirando a costa, tem 16,5 km. A principal atração do lugar é o Moulin de Berno, um moinho de maré construído no século XVI e que foi restaurado por voluntários. Ele funciona até hoje e lembra o passado agrícola da ilha. A paisagem em torno dele é maravilhosa. A Île d’Arz também tem o seu vilarejo, com belas casas de pescadores, sua igreja e o museu Marins et Capitaines, que conta as tradições e a história da ilha. E vale a pena conhecer também algum dos seus restaurantes e comer pratos maravilhosos à base de peixes e frutos do mar, ou mesmo uma galette (crepe), especialidade da Bretagne.

Moulin de Berno
Moulin de Berno

ilhas

Como ir até a Île d’Arz
O ano todo, partindo de Baden, percurso de 20 minutos com a Izenah Croisières. Em temporada (abril a setembro), partindo de Port-Navalo, Locmariaquer ou Kerners com a companhia Le Passeur des Îles. Também há os cruzeiros de um dia com escalas na Île aux Moines e Île d’Arz. As empresas que fazem esse passeio são a Navix e a Vedettes du Golfe, saindo de Vannes, e a Izenah Croisières, saindo de Baden. Para saber os preços e horários de todas essas opções, consulte os sites oficiais das empresas.

Praia ile d'arz

Enfim, essas são as três ilhas que conheci. Confesso que, ao escrever este texto, me deu vontade de correr agora para lá . Espero em breve conhecer as outras ilhas e fazer mais matérias. Se você tiver a oportunidade de viajar pelo interior da França na primavera, verão ou outono, vale a pena ir até a Bretagne e conhecer esses paraísos. Seria uma bela viagem. Para saber mais sobre essas e outras ilhas do sul da Bretagne, consulte o site do do escritório de turismo do Morbihan

ilhas

* Reserve hotel para Paris e outras cidades do mundo com o Booking
* Compre seu seguro de viagem com a Real Seguro Viagem
* Para fazer passeios e excursões, contate a ParisCityVision
* Para transfer e passeios privados, contate a França entre Amigos
* Compre ingressos fura-fila para várias atrações de Paris e outras cidades com a Ticketbar
* Alugue um carro com a Rentalcars
* Saiba mais sobre Cursos de idiomas no exterior

Renata Rocha Inforzato

Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.

Comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close