Blois

Os museus de Blois, no Vale do Loire

24 de abril de 2018

Blois é uma das cidades mais importantes do Vale do Loire. Não é à toa que ela é um dos lugares estratégicos para se visitar os pontos turísticos da região. Ela abriga atrações bem interessantes, como, por exemplo, seus museus. E é sobre eles que vamos tratar neste texto.

Blois
Musée de la Résistance

Como pude passar alguns dias em Blois em algumas viagens, visitei vários museus da cidade. Então, para quem tiver a mesma ideia de conhecê-los, listo aqui todos os que conheci, pela ordem em que os visitei.

Blois
Muséum d’Histoire Naturelle

1) Musée des Beaux-Arts du Château Royal de Blois – É o museu de Belas-Artes da cidade. Falei dele no texto sobre o Castelo de Blois, pois ele fica ali dentro. Foi criado em 1869 e fica no primeiro andar da ala Louis XII, onde ficavam os antigos apartamentos do rei.

Blois

Inclusive, é bem legal visitar as salas e ver, como pano de fundo para as obras, as antigas decorações, como as chaminés com os emblemas do casal real, Louis XII e Anne de Bretagne. Elas foram restauradas por Félix Duban, em meados do século XIX, o mais fiel possível à época de Louis XII. Assim, é como se visitássemos a coleção de arte dentro da residência de uma família da nobreza.

Blois

O museu abriga cerca de 300 obras, entre pintura, escultura e objetos de arte. Um acervo que vai desde o século XVI ao século XIX. Há quadros de grandes mestres da História da Arte, como Rubens, Jean-Auguste-Dominique Ingres e François Boucher, por exemplo. O museografia é pedagógica, com suas obras imponentes e belas, agrupadas por ordem cronológica e corrente artística.

Blois
Jean-Auguste-Dominique Ingres – La Madone aux candélabres, 1817

Outra coisa bem interessante que achei ao percorrer o museu é a coleção de obras de artistas locais de várias épocas, como os quadros de Louis Leconte de Roujou ou Henri Sauvage, que retratam a vida em Blois no século XIX. Como o Musée des Beaux-Arts fica dentro do castelo, não há motivos para não visitá-lo e apreciar suas obras. Ele vale a visita!

Blois

Musée des Beaux-Arts du Château Royal de Blois
Place du Château
41000 Blois
Horários: de 02 de janeiro a 30 de março e de 5 de novembro a 31 de dezembro, todos os dias, das 10h às 17h. De 31 de março a 30 de junho e de 01 de setembro a 04 de novembro, todos os dias, das 9h às 18h30. De 01 de junho a 31 de agosto, das 9h às 19h.
Tarifas: 12 euros. Reduzida: 9,50 euros. Crianças de 6 a 17 anos: 6,50 euros.
Esses preços são para a visita do castelo todo.

Blois

2) Maison de la Magie – Taí um museu que nos faz voltar à infância e acreditar em um mundo de magia, mais leve. Este ano a Maison festeja seus vinte anos, pois foi inaugurada em 1998. Se você tem pouco tempo em Blois e quer visitar outra atração além do castelo, recomendo demais este museu. Ainda por cima ele fica na mesma praça que o château. A construção que o abriga é a Maison Massé, de 1856.

Blois

Blois

O museu presta uma homenagem ao mágico Jean-Eugène Robert, conhecido como Robert Houdin, nascido em Blois em 1805. Assim, a maison conta a história da magia através de objetos que pertenceram a ele e a outros mágicos. A visita é impressionante, porque mostra curiosidades que a gente nem imaginava sobre o tema.

Blois

Blois

Além disso, várias vezes por dia, nas próprias salas do museu, há pequenas apresentações de mágica onde todos se divertem, principalmente as crianças. E nem precisa falar francês para entender. Para completar a visita, há, ainda, um pequeno teatro onde é realizado um espetáculo de 30 minutos de duração, com várias sessões por dia e que muda todos os anos.

Blois

Além do acervo principal, exposições temporárias bem interessantes são realizadas. É um verdadeiro mergulho no universo da magia. E até a fachada da Maison é uma atração à parte, pois a cada 30 minutos, cabeças de dragões saem nas janelas. Todo mundo fica fascinado.

Blois

Maison de la Magie
1 Place du Château
41000 Blois
Horários: de 31 de março a 31 de agosto e de 20 de outubro a 04 de novembro, todos os dias, das 10h às 12h30 e das 14h às 18h30. De 01 a 16 de setembro, de segunda a sexta, das 14h às 18h30. Sábado e domingo, das 10h às 12h30 e das 14h às 18h30. Fechado de 17 de setembro a 19 de outubro e de 05 de novembro a 30 de março.
Tarifas: 10 euros. Tarifa reduzida: 8 euros. Crianças de 6 a 17 anos: 6,50. Há valores diferentes para a visita da maison com outros museus. Saiba mais aqui. Os preços de todos os bilhetes incluem os espetáculos.

Blois

3) Musée de la Résistance, Déportation et Libération- Durante a Segunda Guerra Mundial, a França foi ocupada pela Alemanha e praticamente dividida em dois: a área em que os alemães controlavam e a zona livre. A atuação das forças da Resistência Francesa foi fundamental para vencer e expulsar os nazistas.

Blois

O Musée de la Résistance é dedicado a mostrar este período. Ele foi inaugurado em 8 de maio de 1995, no aniversário de 50 anos da capitulação nazista, por iniciativa dos antigos combatentes da Resistência e dos deportados do departamento de Loir-et-Cher, onde fica Blois.

Blois

A maioria dos objetos foi, inclusive, doada por eles. A intenção do museu é mostrar, principalmente para as gerações que não viveram a guerra, como foram estes anos de ocupação, a luta da Resistência e a Liberação do departamento. Fiquei extremamente tocada pela sala que mostra os deportados em seus diferentes tipos de “uniformes”. E pensar que eles foram doados por quem realmente passou por um campo de concentração.

Blois

Musée de la Résistance, Déportation et Libération
1 place de la Grève
41000 Blois
Horários: de 1 de setembro a 31 de dezembro, de terça a sábado, das 13h às 18h. De 1 de janeiro a 31 de agosto, de quarta a sábado, das 13h às 18h
Tarifas: 3,50 euros. Reduzida: 1,50 euros.

Blois

4) Muséum d’Histoire Naturelle – Sempre que tem um museu de História Natural na cidade, tento visitar. Acho super interessante ver as coleções que mostram a diversidade do nosso planeta. Aqui no de Blois, o destaque vai para as espécies da região, marcada pela presença do rio Loire.

Blois

Ele fica no antigo Couvent des Jacobins, um edifício religioso que data do século XIII. Há dois tipos de exposição: uma permanente, que se chama “Le blésois, carrefour de régions naturelles”, que foca nos arredores de Blois e em seus diversos tipos de fauna e flora; e uma exposição temporária.

Blois

Blois

Ambas são muito bem feitas e tentam atrair crianças também, através de objetos interativos e jogos. O museu é pequeno, mas muito interessante.

Blois

Muséum d’Histoire Naturelle
6 rue des Jacobins.
Horários: De terça a sábado, das 10h às 18h. Em alguns domingos, o museu é aberto. São eles: dias 29 de abril, 06 e 13 de maio, 08, 15, 22 e 29 de julho, 05, 12, 19 e 26 de agosto, 02 de setembro, 21 e 28 de outubro, 04 de novembro, 23 e 30 de dezembro, das 10h às 18h.
Tarifas: 4,50 euros. Reduzida: 2,50 euros. Gratuito para crianças até 12 anos.

Blois

5) Musée D’Art Religieux – Fica na mesma construção histórica (o Couvent des Jacobins) que o de História Natural. Focado em arte sacra, é um museu diocesano que reúne objetos e obras de diversas igrejas da região e mostra a devoção dos fiéis ao longo dos tempos.

Blois

Há objetos de vários tipos, entre esculturas, ourivesaria, vestes litúrgicas, etc. que vão desde a Idade Média até os dias atuais. Como a coleção é maior do que o lugar que a abriga, nem todos os itens do acervo são expostos e por isso a museografia pode mudar. Para quem gosta de arte sacra, vale a pena. E, ainda por cima, é gratuito.

Blois

Musée D’Art Religieux
2 rue Anne de Bretagne
41000 Blois
Horários: De terça a sábado, das 10h às 18h. Em alguns domingos, o museu é aberto. São eles: dias 29 de abril, 06 e 13 de maio, 08, 15, 22 e 29 de julho, 05, 12, 19 e 26 de agosto, 02 de setembro, 21 e 28 de outubro, 04 de novembro, 23 e 30 de dezembro, das 10h às 18h.
Tarifas: gratuito.

Blois

6) Maison de la BD – Este é um museu sobre histórias em quadrinhos. Há exposições temporárias, com foco em autores da atualidade, e uma permanente, que mostra a história das Bandes Dessinées (histórias em quadrinhos em francês).

Blois

Além do acervo, a maison oferece várias atividades para todas as idades, inclusive para adultos, relacionadas ao universo dos quadrinhos. Tem, por exemplo, cursos para se iniciar na área, ateliês de desenhos, conferências e muito mais.

Blois

O museu também é uma residência de artistas, ou seja, um lugar onde eles podem ficar algum tempo para trabalharem em período integral em suas criações, de quadrinhos, é claro! A Maison é um museu pequeno e quem é apaixonado pelo tema não pode perder. A visita é grátis.

Blois

Maison de la BD
3 rue des Jacobins
41000 Blois
Horários: de terça a sábado, das 9h30 às 12h e das 14h às 17h30.
Tarifas: gratuito

Blois

7) La Fondation du Doute
Este é o mais novo museu de Blois, inaugurado em 2013. Também é o último que visitei, pois ficava praticamente ao lado do meu hotel. O lugar foi concebido pelo artista Benjamin Vautier, conhecido como Ben, e reúne obras de sua coleção pessoal e também as de dois outros colecionadores: Gino Di Maggio et Caterina Gualco, ambos italianos.

Blois

O acervo reúne mais de 300 obras de cerca de 50 artistas, todas relacionadas à arte contemporânea. O enfoque aqui é o espírito Fluxus, que é caracterizado pelo questionamento da arte. Por isso, o nome do lugar, pois doute é dúvida em francês. Aliás, em todas as partes do museu, frases e questões para nos fazer refletir e participar da criação artística. Além do acervo permanente, há também exposições temporárias ao longo do ano.

Blois

De todas as obras, as que mais me interessaram foram as do romeno Daniel Spoerri. Em 1969, ele abre em Düsseldorf um restaurante, em que ele mesmo cozinha. Ele cola, então, as mesas com os pratos, talheres e até os restos de comida, ou seja, do jeito que os clientes as deixaram. É bem legal o resultado.

Blois
Os “Tableaux pièges” de Daniel Spoerri, 1975.

Uma coisa interessante é o pátio das dúvidas, onde vemos o Mur des mots, realizado por Ben entre 1995 e 2013. Ele é composto por 300 placas esmaltadas, como se fosse uma retrospectiva da carreira do artista, marcada por seus famosos quadros compostos por palavras.

Blois

Blois

La Fondation du Doute
Rue de la Paix
41000 Blois
Horários: de 02 de janeiro a 1 de julho e de 05 de setembro a 04 de novembro, de quarta a domingo, das 14h às 18h30. De 03 de julho a 02 de setembro, de terça a domingo, das 14h às 18h30. De 09 de novembro a 22 de dezembro, de sexta a domingo, das 14h às 18h30.
Tarifas: 7,50 euros. Reduzida: 5,50 euros. Crianças de 6 a 17 anos: 3,50 euros.

Blois

Bom, estes foram os museus que conheci em Blois. Cada um à sua maneira, eles refletem a diversidade do cenário cultural da cidade. Para quem vai ficar mais tempo ali, museu para visitar é o que não falta.

Blois
Maison de la Magie

Como ir para Blois
A partir de Paris, pegar o trem na Gare d’Austerlitz até a estação de Blois-Chambord. A viagem dura entre 1h30 e 2 horas. Da estação de Blois, é possível ir a pé a todos os museus. Para mais informações sobre horários e preços, consulte o site da SNCF, a empresa francesa de trens.

Blois
Musée des Beaux-Arts

* Reserve hotel para Paris e outras cidades do mundo com o Booking
* Compre seu seguro de viagem com a Real ou com a Mondial
* Para fazer passeios e excursões, contate a ParisCityVision
* Para transfer e passeios privados, contate a França entre Amigos
* Compre ingressos fura-fila para várias atrações de Paris e outras cidades com a Ticketbar
* Alugue um carro com a Rentalcars
* Saiba mais sobre Cursos de idiomas no exterior

Renata Rocha Inforzato

Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.

Comentários (22)

  • Fred Responder    

    5 de maio de 2018 at 6:46

    Excelente artigo. Me senti aí na França lendo seu texto. Parabéns pela riqueza de detalhes e de fotos.

  • Vítor Responder    

    13 de maio de 2018 at 13:25

    Excelente artigo para quem quer visitar museus…muitos parabéns pelo excelente trabalho!!

  • Janete Responder    

    13 de maio de 2018 at 22:17

    Sou assumidamente fã de museus e estes parecem mesmo interessantes! Cada um melhor que o outro e tem para todos os gostos! Parabéns pelo post!

  • Lulu Freitas Responder    

    14 de maio de 2018 at 21:37

    Fascinante como uma cidade pequena como Blois possa ter tantos museus interessantes. De todos esses o que mais me identifiquei foi o Maison de la Magie. A bela arquitetura e seu conceito me pareceram super bacanas.

    • Renata Rocha Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2018 at 11:19

      Oi Lulu. Eu me impressiono também com isso. E há cidades menores igualmente ricas em museus. E a Maison de la Magie é realmente bem diferente, e encanta até os adultos. bjs

  • rui batista Responder    

    18 de maio de 2018 at 0:01

    Não conheço blois, mas é super-interessante o facto de uma cidade tão pequena – comparando com muitas outras em França – tem um lado tão artístico. Gostei, particularmente, da casa da magia… aquelas obras a sair pela janela são impactantes 🙂 Quanto ao de Belas Artes, só pelo edifício já vale bem a visita!

    • Renata Rocha Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2018 at 11:18

      Oi Rui. Eu fico surpresa até hoje com as cidadezinhas francesas cheias de museus e de obras-primas. E o da Magia é bem legal mesmo, super diferente. Um abraço

  • angela sant anna Responder    

    18 de maio de 2018 at 7:56

    quantos museus legais! com ctz iria visitar esse do rodin, parece divertido e interativo!

  • Luciana Rodrigues Responder    

    27 de maio de 2018 at 13:57

    Muito museu legal. Gostei em especial do Museu da Resistência. Minha preferência atual tem sido por museus pequenos e temáticos.

  • Camila Neves Responder    

    27 de maio de 2018 at 18:13

    Nossa, incríveis esses museus! O que eu mais gostaria de conhecer é o da resistencia 🙂

    • Renata Rocha Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2018 at 11:07

      Oi Camila. É bem legal mesmo o da Resistência. E várias cidades da França tem, e a maioria com material doado pelos moradores e resistentes. Um abraço

  • Eloah Cristina Responder    

    27 de maio de 2018 at 23:50

    Adorei as dicas de Museus. Sempre coloco este tipo de passeio em nossos roteiros de viagem.

  • Edson Amorina Jr Responder    

    29 de maio de 2018 at 9:52

    Oi Renata, que museus legais, hein? Nós adoramos incluir em nossos roteiros, mas a filha está numa fase sem pacíência, aí não tá rolando, uma pena… haha… mas gostei de saber para um futuro próximo.

    • Renata Rocha Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2018 at 11:02

      Oi Edson, é uma fase, logo você voltam a aproveitar os museus, nem que seja rapidinho. E aqui na França é o que mais tem, né? Obrigadão pelo comentário, Abração

  • Roberta Lan Responder    

    29 de maio de 2018 at 22:12

    Eu sou rata de museu. Adorei o post, ainda mais porque ele saiu do lugar comum!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close