Comer & Beber

Comida barata em Paris? Na Hostellerie de l’oie qui fume tem

21 de novembro de 2013

Bom, confesso que não sou muito boa pra falar de restaurantes. Não que não vá ou que não goste de comer. Ao contrário: quer me agradar? Me convide para almoçar, jantar ou até mesmo beliscar alguma coisa. Aliás, quando saio e não como ao menos um crepe na rua, é como se a minha saída não fosse completa.

comida barata
A rue de la Harpe

Então, meu problema em falar de restaurantes é, digamos, que não tenho muito critério. Não escolho os lugares pelas estrelas no Michelin, até porque ele é feito por jornalistas mortais e falíveis, como eu. O que me toca é a fome. Se ela vier com tudo e o menu me agradar, estou entrando, mesmo que seja um caça-turistas (tem vários que são bons).

comida barata

Aliás, a L’Hostellerie de l’oie qui fume fica na rua de La Harpe, no Quartier Latin, onde é cheio de restaurantes baratos que atraem os turistas da região. Entrei ali por acaso uma vez, atraída pelo preço do menu, e gostei. Fui muito bem atendida e os pratos estavam muito bons. Voltei várias vezes, levei amigos e eles também gostaram. Por isso indico a vocês.

comida barata
Tagliatelle au saumon

À primeira vista, o restaurante é muito pequeno (mas tem outro andar) e com uma decoração que lembra a velha Paris. O que chama atenção é o preço do que chamamos formule, que, geralmente, inclui entrada e prato ou prato e sobremesa. No L’oie qui fume, a formule é composta por entrada, prato e sobremesa. Há diversos preços, mas a mais barata é realmente barata: 12 euros pelos três pratos. Uma refeição completa! A bebida é à parte, mas eles oferecem, gratuitamente, um aperitivo (Kir). E lembrando que a água – da torneira, mas potável – e o pão são fornecidos de graça nos restaurantes da França.

comida barata
Poulet rôti – frango assado

A cozinha é a francesa, mas, claro, é a “gastronomia adaptada para o turista”. Mas o sabor é gostoso e as porções, se não são exageradas tampouco são pequenas. São na medida certa para que ao final da refeição você esteja satisfeito, sem fome, mas também sem aquela sensação de ter comido demais.

comida barata
Salada de salmão

É um lugar que vou mesmo sozinha, principalmente naqueles dias de final de mês (quando o pagamento já era). Na maioria das vezes, escolho o menu mais barato, até porque ele já contém um prato que amo: a tartiflette (resumindo: prato com queijo reblochon, batatas, bacon e crème fraîche – uma espécie de molho branco- tudo gratinado). É muito bom! Mas também já comi as outras opções, e gostei de todas.

comida barata
A tartiflette – até agora o meu prato preferido na França

Como entrada, geralmente, peço uma salada ou, no frio, sopa de cebola (que encontramos em quase todos os restaurantes do tipo). E de sobremesa quase sempre como crepe de Nutella (outro clássico da gastronomia “turística” francesa). Às vezes, fico mais ousada e ataco uma torta de maçã (outra estrela desse tipo de culinária). Ninguém é obrigado a pedir as formules, pode escolher pratos à la carte. Mas eu acabo sempre ficando com elas.

comida barata
O bom e velho crêpe de nutella

O atendimento é muito simpático. Já fui tanto lá, que o garçom tailandês já me cumprimenta com dois beijinhos e pergunta da família. O dono também é muito acessível e até já me deu dicas na primeira vez em que fui lá, quando ainda era uma turista.

comida barata
Tarte aux pommes – Torta de Maçã

Enfim, se você tem um orçamento apertado, quer sair do Mc Donalds e gosta de comer bem, recomendo a Hostellerie de l’oie qui fume com certeza. Você vai passar bons momentos e, de quebra, economizar para comprar uma lembrancinha, visitar alguma atração, ou até, quem sabe, poder comer mais no dia seguinte.

L’hostellerie de l’oie qui fume
37 rue de la Harpe, 75005
Telefone: 09 51 13 88 99
Metrô : Cluny La Sourbonne – linha 10
Saint-Michel-Notre-Dame – linha 4, RER B ou RER C.

A Mari Campos já escreveu sobre a Hostellerie no Pelo Mundo. Vale a pena dar uma lida

comida barata

* Reserve hotel para Paris e outras cidades do mundo com o Booking
* Compre seu seguro de viagem com a Real ou com a Mondial
* Para fazer passeios e excursões, contate a ParisCityVision
* Para transfer e passeios privados, contate a França entre Amigos
* Compre ingressos fura-fila para várias atrações de Paris e outras cidades com a Ticketbar
* Alugue um carro com a Rentalcars
* Saiba mais sobre Cursos de idiomas no exterior

Renata Rocha Inforzato

Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.

Comentários (39)

  • Rosangela Mira Responder    

    22 de novembro de 2013 at 0:22

    Olá Renata

    Agora vc me deixou com muita vontade de voltar a Paris, mas em Março de 2014 iremos a Itália e de lá para os Estados Unidos. Pretendo, em 2015 alugar um studio e ficar um mês por aí.
    Esta comida deve estar deliciosa.

    AMIGA DA MODA by Kinha

    • Renata Inforzato Responder    

      23 de novembro de 2013 at 23:24

      Oi Rosângela, comida boa é o que não vai faltar na Itália 🙂 Espero que aproveitam muito. Um beijão e obrigada pela visita

  • Eme Oliver Responder    

    22 de novembro de 2013 at 0:22

    Dicas tão importantes, Renata. Especialmente para quem não domina o idioma e fica perdida procurando o que e onde se alimentar, adequando o custo ao benefício. Como sempre bom texto e lindas fotos. Um capricho só.

  • Eme Oliver Responder    

    22 de novembro de 2013 at 0:29

    Renata, quando estiver aí vou convidá-la me fazer companhia na degustação de cada um desses pratos. 🙂

  • Ana Catarina Portugal Responder    

    23 de novembro de 2013 at 23:48

    É aquele que a gente foi?

  • mari esther rolim Responder    

    24 de novembro de 2013 at 1:48

    Olá Renata
    Estou sempre lendo seus pots e agradeço a sua gentileza em compartilhar coisas boas desta cidade maravilhosa.
    Estarei chegando em PAris no dia 19/12 e fico hospedada no Quartier Latin. Claro, que vou neste restaurante.
    Você mora em PAris há muito tempo ? Irei com uma amiga, se quiser poderíamos tomar um vinho no Quartier Latin mesmo. Vc conhece : CRU localizado na 7 rue du Cardinal Lemoine ?
    Abraços
    Maria Esther

    • Renata Inforzato Responder    

      24 de novembro de 2013 at 15:46

      Oi Mari, moro aqui há quase quatro anos, mas parece que foi ontem. Até quando você fica aqui? Me mande uma mensagem pra gente combinar. Vou viajar, mas é só por alguns dias, volto antes do natal. Esse lugar que você mostrou é muito gostoso também. Beijos e obrigada pela visita

  • Marilda Responder    

    24 de novembro de 2013 at 20:55

    Oi Renata
    Adorei essa dica! Sempre procuro restaurantes assim, beeem baratos, mas onde se coma decentemente. Dicas de amigos moradores são indispensáveis!
    Quanto mais leio suas matérias, mais saudades tenho de Paris! Preciso voltar!
    Bjs

    • Renata Inforzato Responder    

      30 de novembro de 2013 at 23:32

      Oi Marilda! Concordo, você precisa voltar. Um beijão e obrigada por ser minha leitora 🙂

  • Eliosilda Xavier V. Castro Responder    

    24 de novembro de 2013 at 23:48

    Olá, Renata! Tudo bem? Estou programado uma viagem a Paris no final de Setembro 2014. Falo pouco FranCês,. Não gostaria de ir nestas companhias de viagem, e sim me virá sozinha . Isso e´, vamos em 5 pessoas. Como seria uma assessoria…preço etc??Obrigada.

    • Renata Inforzato Responder    

      30 de novembro de 2013 at 23:34

      Oi Eliosilda. Isso depende de que tipo de assessoria você quer e o preço varia muito. Tenho alguns parceiros aqui do blog e eu mesma faço algumas coisas. Me manda um email aqui pelo blog e me explica mais ou menos o que você gostaria de fazer. Obrigada!

  • Raudecy Gentil Responder    

    28 de dezembro de 2013 at 23:04

    Olá, Renata! Creio que estive em Paris umas 8 vezes, a última, em março passado. Confesso que, devido ao típico mal humor dos franceses, não sou amante de frequentar restaurantes, mas nos últimos anos, por conta da “coragem” de certos companheiros de viagens, passei a encará-los, rsrsrs!!! Meus francês é “basiquíssimo”, o que você sugere para perder esse medo de encarar garçons e atendentes?? Desembarcarei novamente em Paris no próximo dia 04 de janeiro de 2014!! Abraços!!!

    • Renata Inforzato Responder    

      29 de dezembro de 2013 at 0:08

      Oi Raudecy. Depois de quase quatro anos de França, posso dizer que os franceses não são mal humorados. Na verdade, eles são na deles. Gostam, gostam, não gostam, não gostam. E aqui não existe a diferença social que existe no Brasil: lá, muitas vezes, garçons e vendedores são vistos como “seres inferiores” e que devem sempre serem serviçais em relação ao cliente. Aqui não, ser vendedor ou garçom é uma profissão como qualquer outra e eles ganham o mesmo, às vezes até mais, do que um funcionário de empresa, por exemplo. Então, ele vai te ver como um igual e desempenhar o trabalho dele sem achar que tem que te agradar além daquilo que o serviço oferece, no caso de um restaurante, a comida. O que te sugiro é sempre dizer “bonjour” e ‘s’il vous plaît” e talvez dizer “je ne parle pas français” antes de qualquer coisa e aí sim falar em inglês. Muitos brasileiros acham que aqui o povo tem obrigação de falar português, já vi isso. Se você for educado, simpático e você mesmo, vai ser bem atendido. Lembrando que aqui atender bem não significa ser serviçal. Obrigada pela visita

  • fernando faraco Responder    

    19 de março de 2014 at 13:47

    olá Renata,parabens pelo site,muito útil.
    eu e minha namorada estaremos em Paris em julho 2014 e gostamos de sair do óbvio e procurar restaurantes ,bares ,padarias e lanchonetes que os locais frequentam mesmo mais afastados dos pontos turisticos,para sentir mesmo como a população vive e se alimenta.se puder nos passar endereços desses locais ,agradecemos pois ,chegando numa cidade pela primeira vez ,sempre indicam pega turista ,por isso gostamos da sua dica.
    desde já agradecemos .fernando e chris

    • Renata Inforzato Responder    

      20 de março de 2014 at 23:34

      Oi Fernando… Paris é uma cidade onde o que mais tem é lugar pra comer. O conceito de pega turista depende de pessoa pra pessoa. Esse restaurante, por exemplo, é bem turístico, pois fica numa rua cheia deles em pleno Quartier Latin. Eu, quando procuro um restaurante, sempre observo se o lugar tem muitas pessoas. Se em plena hora de almoço ou jantar, ele está vazio, não entro. E olho também os preços. Nem sempre o caro é sinônimo de bom. Eu tenho amor a dois restaurantes que não têm nada demais, mas a comida é muito boa (minha opinião): a Creperie Suzette (no Marais) e o Café Med (île de Saint Louis). Também gosto muito do Le Basilic, se não me engano em Montmartre. Dá uma procurada por eles no google. Mas não tenha medo de fazer suas descobertas. Um abração

      • fernando faraco Responder    

        23 de março de 2014 at 13:42

        Valeu pelas dicas ,Renata ,parabens pelo ótimo trabalho e muito obrigado pelas dicas .

  • Beria Charles Responder    

    19 de março de 2014 at 23:54

    Ola Renata! Tô indo com meu irmao pra França em Abril porque ele vai correr a Maratona de Paris e depois vamos dar um passeio na Europa pela primeira vez. Achei seu blog e tanta informação legal! Muito obrigada por compartilhar! Voce tambem esta no facebook? Eu to aqui assustada como “vamos nos virar”. Falamos ingles mas o frances nos assusta! haha! Muita duvida na cabeça e essa aqui de comida barata ja ta anotado no caderninho! Agora, para attractions, é legal comprar tickets antes ne? E transporte? É facinho de comprar? Muito obrigada desde já pelas dicas!

    • Renata Inforzato Responder    

      20 de março de 2014 at 23:38

      Oi Beria. Não se preocupe. Com inglês dá pra se virar bem. Eu, quando vim pela primeira vez, nem inglês tinha, quanto mais francês.. As atrações sempre acho melhor comprar antes. Evita filas. Se você vai a muitos museus, veja se o Paris Museum Pass não serve para você (ele não vale para a Torre) http://en.parismuseumpass.com/. Quanto aos bilhetes de transporte, tem as máquinas e nas estações maiores o guichê de vendas. Eles falam inglês. Tenho a página do blog no facebook https://www.facebook.com/diretodeparis Um abração e obrigada pela visita

  • Marcos Teixeira Responder    

    24 de julho de 2014 at 18:50

    Olá Renata, pretendo ir a Paris com minha esposa, a convite de um casal de amigos que já estão confirmados e desembarcam aí no dia 22/09 à noite. Será nossa primeira viagem ao velho continente e minha preocupação é com o valor que devemos levar para custear os 5 dias que passaremos em viagem (Gastos com passeios e refeição). Vc pode indicar uma loja onde consigo comprar capacete para motociclista? Acho que deve ser bem mais barato que no Brasil. Será que posso trazer ? Obrigado. Marcos

    • Marcos Teixeira Responder    

      25 de julho de 2014 at 13:57

      Como é o clima nesta época do ano? Quente ou frio ? Que roupas devemos levar?

    • Renata Inforzato Responder    

      26 de julho de 2014 at 9:13

      Oi Marcos
      Quanto aos gastos, isso depende de cada pessoa. Eu, por exemplo, sou econômica. Mas lembrando que a média dos restaurantes é de, no mínimo, 20 euros por pessoa. E que também a imigração estipula cerca de 50 euros por dia por pessoa (fora hospedagem). Quanto a loja de capacetes, olha essa http://www.elmo-casque.com/cms.php?id_cms=4&gclid=CLLbqoDR4r8CFWETwwodMY4A7Q. Temperatura é complicado dizer, pois nos meus 4 anos de França vi mudar muito de um ano para outro. Sugiro que vc fique atento a esse site aqui http://www.meteofrance.com. Um abraço e boa viagem

  • Marcos Teixeira Responder    

    29 de julho de 2014 at 19:01

    Valeu!!! Muito obrigado.

  • Lucia Souza Responder    

    29 de agosto de 2014 at 22:22

    Ola,
    Estou indo para Paris no dia 23/09/14, logico que não falo francês.
    Um pequeno detalhe alias, estarei durante 30 dias e espero voltar falando algumas frases.
    Bom, eu estou escrevendo porque sou uma pessoa de péssimos hábitos alimentares…não como verduras ou legumes…ferrou.
    Esse restaurante eu visitarei com certeza.
    Apreciaria dicas de lugares onde a comida não fosse sofisticada. evidente que eu nao espero encontrar arroz, feijão, batatinha frita e bife.
    Abração e ate breve

    • Renata Inforzato Responder    

      1 de setembro de 2014 at 20:15

      Oi Lucia. Obrigada pelo comentário. Dá uma olhada ali na lateral direita do blog, na parte de categorias, tem uma categoria de restaurantes. Ainda não coloquei todos que fui e gostei, mas já tem opções que acho que vc vai gostar. Um beijo

  • Neftalí Responder    

    9 de março de 2015 at 15:39

    Oi Renata, obrigado pela sugestão. Fui no L’oie qui fume duas vezes no ano passado depois de ler o post, e gostei muito. Estou voltando a Paris no próximo mês e, como viajante com orçamento apertado, com certeza comerei lá novamente. Realmente é comida francesa a preço de McDonalds. Seria rídiculo esperar nível de estrela Michelin, mas o lugar é agradável, o atendimento é muito bom e a comida é honesta. Gostei muito da raclette, não tanto do fondue, sempre optando pelas formules. Merci.

    • Renata Inforzato Responder    

      10 de março de 2015 at 23:21

      Oi Neftalí, obrigadão pelo comentário. Acredite, eu já fui em lugar estrela Michelin que não tinha nem comida e nem atendimento bons. E doeu no bolso, rsrs. Um abração

      • Neftalí Responder    

        20 de maio de 2015 at 15:14

        Oi Renata! Bom, voltei ao restaurante há duas semanas e continua muito bom, comi um confit de canard excelente. Na mesma Rue de la Harpe, no número 21, o Restaurante La Cochonnaille também foi uma ótima e barata experiência, comi um delicioso cassoulet, incluído no menú de 12/15 Euros.
        E finalizando a comida BBB, finalmente conheci o Bouillon Chartier, e valeu muito, é melhor do que esperava!
        Paris realmente é linda e inesgotável. E parabéns pela matéria sobre o Orangerie, que museu espetacular!
        Abração!

        • Renata Inforzato Responder    

          20 de maio de 2015 at 17:47

          Oi Neftalí, são realmente restaurantes muito gostosos e que estão dentro do orçamento de qualquer pessoa. Bom saber que vc gostou e obrigada pelo comentário sobre o Orangerie. Um beijo

  • Valesca Prado Responder    

    12 de março de 2015 at 21:40

    Olá Renata,

    acabo de achar o seu blog e gostei muito…
    queria saber se vc tem dica de restaurante bons e baratos na região do 16 arronssedimente. Ficarei no hotel Baltimore M Gallery na Av. Kebler. Como estou viajando com meus pais seniores, estou procurando restaurantes para jantar, mais perto do hotel (o hotel tem restaurante com chef famoso, no entanto dizem ser caríssimo). Vc tem algum bom custo x beneficio nesta região para indicar. Ou vai ser tudo caríssimo? Obrigada

    • Renata Inforzato Responder    

      15 de março de 2015 at 15:51

      Oi Valesca, não me lembro de nenhum na região para te indicar, desculpe. Mas uma sugestão: veja os que estão mais “dentro” do bairro, um pouco mais fora do circuito turístico da Avenue Kleber. Olha tb nesse site http://www.lafourchette.com, na parte da busca vc digita 75016 e vai aparecer uma lista, aí vc depois vc escolhe ver a lista em “prix croissant” (preços do menor para o maior). É tipo um booking de restaurantes. Obrigada pela visita

  • Simone Responder    

    26 de abril de 2015 at 21:58

    Que preciosidade e em pleno Quartier Latin, onde gosto de ficar. Já vai para minha lista de restaurantes. Grata mais uma vez 🙂

  • Vera Lúcia Ferrari Weingrill Responder    

    16 de julho de 2016 at 20:37

    Acabei de te encontrar,tb sou de SP mas atualmente moro em Santos,pretendo ir a Paris ano que vem,então estou estudando francês pela internete,pois náo quero chegar falando inglês e eles respondendo em francês como em 1980 qdo estive aí,quero ficar num estúdio,pois gostaria de passar uns 15 dias,saindo todas as manhãs conhecendo os arredores e retornando à tardinha,me disseram que studio é bem mais em conta que um hotel,vou te contactar muitas vezes,ia me esquecendo tb sou artista plástica,tenho 68 anos,vou com meu marido vc tem alguma recomendação?bjs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close