Provins

Taverne des Oubliées – Ode à gula em uma viagem medieval

9 de agosto de 2012

Vou escrever aqui sobre a noite mais incrível que tive em dois anos de França. Foi tão gostoso e no dia seguinte acordei tão feliz, mas tão feliz, que não me importei em sair na chuva daquela segunda-feira. Ao terminar de ler, você pode achar que estou exagerando. Tudo bem! Gosto é gosto, mas, se puder, vá ver ao vivo e tire suas conclusões.

taverne
A Taverne des Oubliées em Provins

Nas duas vezes anteriores em que fui a Provins, já tinha ouvido falar do banquete medieval que a Taverne des Oubliées realizava todos os sábados. Mas, por uma razão ou outra, nunca dava para eu ficar na cidade até depois das 20 horas, hora em que começa o evento. Até que esse ano uma amiga quis ir comigo às Médievales, evento que já contei aqui, e disse ter vontade de participar do tal banquete, que seria depois da festa. Então, combinamos, fiz a reserva pelo site do restaurante, que é muito simples, e, depois de tudo confirmado, esperamos o dia.

taverne

Como eu iria escrever sobre as Médievales, escolhi o domingo, 24 de junho, para participar do rega-bofe, pois queria ver o desfile pela cidade, que seria um pouco antes. Na verdade, o banquete é só aos sábados, mas, por causa da festa em Provins, haveria uma exceção naquele domingo. No dia combinado, lá estávamos nós, passeando, comendo um monte de coisa gostosa na feira medieval, aproveitando ao máximo até chegar a hora do banquete.

taverne
Ela é portuguesa

Mas, tinha receio de não ser legal, afinal, são 35 euros para participar do jantar. E também achava que não ia conseguir comer nada: primeiro, porque não sabia o menu e, como era medieval, poderia ter coisas que acho bizarras, como cabeça de vitelo, por exemplo. Segundo, porque já tinha comido tanto, mas tanto, na festa, que pensava que não haveria lugar para mais nada… E como estava enganada!

taverne
Os músicos da taverna

A Taverne des Oubliées de Provins já é conhecida aqui na região da Île-de-France por recriar o ambiente da Idade Média em seus jantares. Para começar, ela está situada em uma construção do século XII, isso mesmo, o lugar tem quase mil anos e está praticamente intacto. Fica na cidade de Provins, Patrimônio Mundial da Unesco pelo seu conjunto mais bem conservado de arquitetura medieval do mundo. Então, jantar ali é como fazer uma viagem no tempo.

taverne

E a sensação é reforçada por causa dos espetáculos dos trovadores, malabaristas e do “bobo da corte”. Pois é, durante todo o tempo em que dura o jantar, somos entretidos por eles, como na época medieval. É como se fôssemos a nobreza em um dos muitos banquetes que eram dados pelos reis.

taverne

Por causa da chuva que caía naquele domingo, chegamos um pouco mais cedo, e os artistas ainda não estavam com as roupas do show. Conversamos um pouco e quando falamos que éramos brasileiros, eles se animaram na hora. Uma moça era portuguesa e outro artista tinha parentes no Brasil.

taverne

Logo na entrada há uma bacia fumegante onde podemos lavar as mãos, afinal, há colheres, mas comemos sem garfo. Depois, antes de escolher um lugar, devemos pagar. Atenção: não são aceitos nem cartões de crédito. Somente dinheiro. Nessa hora, você pode alugar uma roupa medieval por 5 euros a mais. Eu não aluguei, mas minhas amigas sim e foi bem legal. Deveria ter alugado também.

taverne

Enquanto as pessoas pagam, os trovadores já começam a tocar e os artistas a fazer piruetas e danças até com pernas de pau. Com a iluminação suave do lugar, já nos sentimos em épocas passadas. Sentamos e além dos pratos, copos, e a colher, havia um pedaço de pão e duas jarras de vinho: uma com o vinho tinto “normal” e outra com o hypocras, o vinho com especiarias, medieval. E, se quiséssemos, já poderíamos “beliscar” o pão e até beber os vinhos, pois, assim que acabavam, eram repostos.

taverne
O celular intruso na foto

Quando o banquete está prestes a começar, o mestre de cerimônias (não sei o nome que tinha na época medieval) anuncia como será o serviço e o significado e origem de cada coisa. Nessa hora, é preciso ter um pouco de noção de francês. Mas, se não tiver, há uma saída: tente perguntar para a artista portuguesa.

taverne

Primeiro, é servida a primeira entrada, uma sopa cremosa e deliciosa de cenoura (Velouté de carottes). O pessoal traz a sopa em uma grande vasilha, que dá para seis pessoas. Você acaba dividindo a iguaria com o pessoal que está do lado, o que é ótimo para fazer amizade. Eu repeti meu prato três vezes e, quando acabou a sopa na grande vasilha, eles vieram repor.

taverne

taverne

Depois vem a segunda entrada: uns pasteis ótimos de carne (Pastez de viande marine). Esse foi o que mais gostei, tanto que perdi a conta de quantas vezes repeti e quantas vezes vieram repor a travessa (que também era dividida entre 6 pessoas). O negócio era bom demais mesmo.

taverne
Pastéis de carne marinada – acho que comi uns dez.

Aí é a vez do prato principal: Rot de chair, accompagnés de ses légumes oubliés. O assado de porco em questão era costelinha. Na hora, me lembrei da minha mãe, que adora. E até eu que não sou muito chegada em costela, adorei. E repeti. Os legumes também estavam deliciosos, macios e temperados. Depois do prato, ainda tem a sobremesa, que eram tortas deliciosas (Buffet de L’Oubloyeur) e o queijo brie. E, durante esse tempo todo, nossos pães e vinho eram repostos.

taverne

taverne

No final, comi muito, mas não estava “pesada”. Não sou uma pessoa que conhece grifes de restaurantes, mas, tendo boa comida, estou dentro. E a comida da Taverna des Oubliés é realmente excelente. E na mesma proporção da sua qualidade, é a sua simplicidade. E isso foi uma coisa que gostei demais.

taverne

E durante todo o tempo em que comíamos, os artistas continuavam o espetáculo. Eles interagiam com o público e era impossível ficar indiferente. É muito divertido! E não precisa saber francês para entender, pois é tudo muito gestual, como os números de circo. O “bobo da corte”, com os malabaristas e saltimbancos, brincava com todo mundo e nos fazia rir, misturando palhaçadas com malabarismo, mágicas, contorcionismo, e outros números.

taverne

taverne

Os músicos nos encantavam com as músicas medievais. Foi uma pena que minha máquina “morreu” justo nessa hora. No final, as luzes se apagam e o show é feito com fogo. Sensacional!

taverne

Para se ter uma ideia de como foi bom, o banquete começou às 20 horas e acabou quase meia-noite e nem vimos a hora passar. Não sei se dura sempre tudo isso ou foi exceção porque era um domingo de festa. Então, é bom você ir de carro ou dormir na cidade, pois não há mais trens para voltar a Paris. E, considerando o ótimo espetáculo e a quantidade de comida, os 35 euros foram até baratos.

taverne

Na hora em que fomos nos despedir, uma das mulheres que nos servia, e que parecia ser a responsável pela cozinha, nos abraçou, emocionada. E eu quase chorei junto. Saímos de lá com o coração leve, feliz, e eu com a certeza de que vou voltar nesse banquete. Olha, se os jantares medievais da nobreza eram realmente assim, então, esse povo sabia viver

La Taverne des Oubliées,
14 rue Saint Thibault 77160 Provins
Telefone para reservas: 06.70.50.08.58
Email para reservas: taverne.des.oubliees@gmail.com
Banquete medieval todos os sábados de abril a novembro
Preços: 35 euros (pagamento somente em dinheiro)
Crianças até 12 anos: 20 euros
Aluguel de roupa medieval para o jantar: 5 euros
http://www.provins-banquet-medieval.com/banquet-medieval.html

taverne

* Reserve hotel para Paris e outras cidades do mundo com o Booking
* Compre seu seguro de viagem com a Real ou com a Mondial
* Para fazer passeios e excursões, contate a ParisCityVision
* Para transfer e passeios privados, contate a França entre Amigos
* Compre ingressos fura-fila para várias atrações de Paris e outras cidades com a Ticketbar
* Alugue um carro com a Rentalcars
* Saiba mais sobre Cursos de idiomas no exterior

Renata Rocha Inforzato

Sou de São Paulo, e moro em Paris desde 2010. Sou jornalista, formada pela Cásper Líbero. Aqui na França, me formei em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X. Trabalho em todas essas áreas e também faço tradução, mas meu projeto mais importante é o Direto de Paris. Amo viajar, escrever, conhecer pessoas e ouvir histórias. Ah, e também sou louca por livros e animais.

Comentários (39)

  • Angela | Alemanha! Por Que Não? | Roteiros personalizados Responder    

    9 de agosto de 2012 at 16:26

    Olá Renata, tudo bem?

    Já participei de vários banquetes medievais aqui na Alemanha! Sao maravilhosos, animados e vc se sente realmente na Idade Média! Adorei seu post! Beijos!

    • Renata Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2012 at 16:39

      OI Angela

      Obrigadão!!! Quando tiver um festival ou banquete aí na Alemanha, me avisa? Queria muito participar e ver se tem diferença com os franceses.
      beijos

  • Karla Gê Responder    

    9 de agosto de 2012 at 16:28

    Volta lá comigo!!! Adorei a descrição e quero participar de um banquete assim! Quando estive em Carcassonne participei de um festival medieval tbm, com justas e tudo o mais! Foi bem bacana! E me encantei por esses festivais franceses! Agora quero ir a todos (a louca! hahahhah). Esse aí só deve acontecer no verão, né? Quando começa? Já tem data para o ano que vem?
    beijos

    • Renata Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2012 at 16:38

      Oi Karla

      Eu tb gostaria de ir em todos os festivais medievais.. Então, esse banquete vai de abril até novembro. Já as Médievales, a festa, é em junho. Se der vamos sim ao banquete em novembro. beijos

  • Anita Gomide Responder    

    9 de agosto de 2012 at 17:43

    Noooossa! Que programa legal e super diferente!
    Bela matéria, dá vontade de ir correndo…
    Renata, posso te contratar como minha intérprete???
    Na próxima, estou dentro!
    bjs
    Anita

  • Gleiber (@Andarilho_Mundo) Responder    

    9 de agosto de 2012 at 20:16

    Nossa, adorei! Visitei uma taverna medieval em Praga e estou me programando para conhecer outra em Bucareste daqui há 3 dias! Adoro esses artistas, a comida simples, o visual! Fantástico seu post! Parabéns

    • Renata Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2012 at 21:05

      Oi Gleiber

      Obrigadão mesmo! Meu, vc vai para Bucareste daqui a 3 dias? Que maravilha! Depois quero os dados das tavernas. Devem ser o máximo também. Boa viagem para você, aproveite e conte-nos tudo depois.
      Bjs

  • Milena F. Responder    

    9 de agosto de 2012 at 20:33

    Nunca fui nesse banquete mas sempre quis ir!!! Mas se vc disse que vai até novembro então talvez eu ainda consiga ir esse ano!!! Tem um restaurante “gaulois” na Île de St Louis, nunca fui mas Sylvain já foi e disse que é muito legal, mas tb é esse princípio de comer com as mãos! Podemos ir um dia desses!!!
    Bjs

    • Renata Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2012 at 21:02

      Ah Milena, quero ir sim! Adoro essas coisas. Fazendo a pesquisa para o post, achei outra taverna na Bourgonha, perto daquele castelo que estão construindo com técnicas medievais. Já fiquei com vontade de ir nela também.
      Bjs

  • Marilda Teixeira Responder    

    9 de agosto de 2012 at 20:42

    Renata! Que máximo!
    Adoro essas festas típicas, folclóricas ou seja lá que nome se possa dar. Quase todos os lugares que visito, procuro ver se tem algo assim e na França só consegui, até agora, a Noite das Chandeles, no Vaux-le-Vicomte, onde tb teve jantar mas não é medieval… Esse de Provins deve ser show! Viajei na sua descrição! Quem sabe, consigo ir na próxima.
    Bjs

    • Renata Inforzato Responder    

      9 de agosto de 2012 at 21:00

      Oi Marilda,

      Tomara que você venha… e me chame, rsrsrs. Mas realmente, a coisa mais gostosa de ir em um lugar, é sentir a essência dele e o que é típico.

      bjs

  • Deborah matt Responder    

    9 de agosto de 2012 at 22:37

    renata, este post realmente faz jus ao espetáculo que este jantar medieval é! deu vontade de ir mesmo!! Com as roupas medievais!!! escreva sempre !!!!

  • Nanci LG Responder    

    9 de agosto de 2012 at 23:25

    Renata, vc escreve e descreve tudo muito bem!!! Parabéns!!! Adoro ler suas matérias!! Assim como vc também curto e ensino História da Arte.
    Beijos.
    Quem sabe um dia nos encontramos em Paris ou em São Paulo??
    Nanci.

    • Renata Inforzato Responder    

      10 de agosto de 2012 at 0:34

      Oi Nanci

      Muito obrigada!!!! Quanto ao encontro, ele vai acontecer sim: ou aqui ou em SP (minha cidade de origem).

      Bjs

  • Beatriz Bomfim Responder    

    10 de agosto de 2012 at 22:04

    Renatinha, amei! Quando for ai quero conhecer Provins! Bjs! A reportagem está deliciosa!

  • Rosa Guimaraes Responder    

    11 de agosto de 2012 at 15:03

    Oi Renata,
    Segui tuas dicas e foi a Provins!!! Pena que já no fim de nossa estadia aqui em Paris e não dava mais para ir no sábado e participar do banquete!!! Mas fomos à Provins e visitamos o Museu, os Subterrâneos, a Torre César, pegamos o bondinho e passeamos bastante a pé pela encantadora vila medieval. Assistimos os espetáculos das águias e dos cavaleiros medievais – este último sensacional!!!! Obrigada pelas dicas. Ficou um gostinho de quero mais!!! Na próxima participaremos do banquete!!!

  • Destaques da Semana 11 | RBBV – Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem Responder    

    26 de agosto de 2012 at 14:13

    […] de Paris, por Renata Inforzato: Taverne des Oubliées: Ode à gula em uma viagem medieval. A 70 km de Paris, em Provins, um banquete acompanhado por um show transporta os participantes para […]

  • Francine Miura Responder    

    12 de janeiro de 2013 at 10:51

    Bom dia Renata!!!

    Você nem imagina o quanto foi surpreendente a mim e a meu noivo ler seu post! Acabamos de fechar a nossa Lua de Mel em Paris, e ele é fissurado por tudo aquilo que envolve a Época Medieval, quando achei seu blog e vi esse post logo pensei, ele vai ficar maluco com isso!!! Dito e feito, ele está super empolgado já decidimos que daremos um jeito de ir, de qualquer forma, mas gostaria muito de pedir sua ajuda, para saber como fazemos para chegar a Provins, e também como faço para fazer a reserva, vi no site do restaurante que as reservas já estão abertas para a data que iremos, gostaria da sua opinião, podemos mandar em inglês ou acha melhor que seja escrito em francês?

    Aguardo seu retorno, seu blog tem sido essencial para decidirmos a nossa estadia em Paris e região!!!

    Grata,

    Francine

    • Renata Inforzato Responder    

      12 de janeiro de 2013 at 23:08

      Oi Francine, obrigadão, fico feliz em poder ajudar :). Vc pode escrever em inglês, acho que não tem problema não. Mas se estiver insegura, me manda um email com seus nomes e data da viagem que escrevo ou ligo pra eles para fazer a reserva.
      Bom, pra ir em Provins, vc pega o trem na estação Gare de L’est, a viagem dura uma hora e meia, mais ou menos. Só que por causa do horário que termina o banquete, talvez seja interessante dormir lá ou alugar um carro. Explico sobre a cidade de Provins nesse texto: http://diretodeparis.com/provins-joia-medieval-pertinho-de-paris/
      Um beijão e mais uma vez obrigada

  • Claudia Cristina Paranhos Cruz Responder    

    11 de maio de 2013 at 13:53

    Olá Renata, adorei suas dicas e já coloquei Provins como um dos meus destinos na minha viagem para Paris em Outubro. Mandei email para a taverna em inglês para fazer a reserva para o dia 26 de outubro, um sábado. Vou aguardar eles responderem.
    você poderia me dar dicas de hospedagem baratas? Pois vou sozinha e como o banquete termina tarde, terei que dormir em Provins.
    Outra dúvida… quando solicitamos a reserva, já temos que pagar antecipadamente para confirmar ou eles confirmam a reserva e pagamos ao chegar lá?

    Abraços,

    Claudia

    • Renata Inforzato Responder    

      22 de maio de 2013 at 22:44

      Oi Claudia, obrigada pela visita. Hospedagem barata depende do seu orçamento, mas no site da cidade, nesse link http://provins.for-system.com/ há vários tipos de hospedagens, de vários preços. Em junho vou de novo na festa medieval e vejo se tem alguma nova opção. Se tiver coloco aqui para você. E quanto ao pagamento, você faz na hora. Mas, atenção: só aceitam dinheiro 😉 Abraços

  • Ana Crisitna Mattos Responder    

    9 de junho de 2013 at 0:23

    Olá Renata!
    Parabéns pelo blog! Acrescentei Provins em nosso roteiro de lua de mel pelos seus textos sempre entusiasmados! No site da cidade mostra que as refeições na La Taverne des Oubliées acontece “Tous les samedis midi et soir”. Meu francês é fraquissimo, mas não significa sábados à tarde e noite? Pretendemos ir no Sábado dia 15 de Junho quando está acontecendo LE SON & LUMIÈRE DE PROVINS que começa às 22h. Serão programas incompatíveis?
    Bjs

    • Renata Inforzato Responder    

      10 de junho de 2013 at 9:42

      Oi Ana, obrigada pela visita. Então, significa que é aos sábados na hora do almoço e janta. Não são programas incompatíveis se você for à Taverna na hora do almoço e ao espetáculo de Son & Lumière mais tarde. Se você for à Taverna para o jantar, aí vai ter que escolher um programa. E você vai alugar um carro? Porque o espetáculo acaba tarde e não há trem para voltar para Paris. beijos

  • Direto de Paris: dicas de atrações turísticas que nem sempre sabemos que existem | Turista Profissional Responder    

    20 de novembro de 2013 at 13:38

    […] – Taverne des Oubliées – Ode à gula em uma viagem medieval. […]

  • Médiévales 2014 de Provins – relato de uma viagem no tempo | Direto de Paris Responder    

    24 de junho de 2014 at 11:07

    […] restaurantes também entram no clima, com menus medievais. A Taverne des Oubliées também fica aberta, além das atrações turísticas e os espetáculos da cidade (que já escrevi […]

  • Post-vídeo: Médiévales 2013 em Provins | Direto de Paris Responder    

    28 de junho de 2014 at 10:18

    […] pois adoro o lugar. Aqui mesmo no blog, já escrevi também sobre as atrações da cidade e sobre a Taverne des Oubliées, onde passei uma noite inesquecível. Depois de ver os vídeos, vai lá […]

  • ELCIO MARIO PINTO Responder    

    30 de agosto de 2015 at 19:46

    Olá, Renata!
    Que belíssimos relatos os seus. O vídeo ficou ótimo na taverna porque até a pouca luz é parte desta rica experiência.
    Moro em Sorocaba-SP e estou escrevendo “Deuses na Taverna” – com o objetivo de envolver crianças e adolescentes na reflexão a partir da Filosofia. Serão 13 capítulos a partir de temas como: morte, poder, beleza, força, liberdade e outros.
    Será que você aceitaria uma entrevista on-line sobre essa sua “volta no tempo” pelas tavernas francesas?
    Abraços do Brasil!
    Élcio – 30/08/2015

    • Renata Inforzato Responder    

      1 de setembro de 2015 at 21:38

      Oi Elcio, obrigada pelo comentário! Então, eu visitei essa, mas não tenho experiência de conhecedora. Acho que para você o mais interessante seria escrever para o pessoal da Taverna (link no texto) e pedir a entrevista, já que eles vivem essa volta no tempo. Eles falam inglês e a moça é portuguesa, então, com ela pode escrever em português. Um abraço

  • ELCIO MARIO PINTO Responder    

    15 de novembro de 2015 at 19:22

    Oi, Renata!
    Você está bem, depois do terrorismo vivido pela bela Paris?
    Como está de viagens pelas tavernas?
    Aqui, indignação pelos assassinatos.
    Torcendo pela sua saúde.
    Abração!

    • Renata Inforzato Responder    

      23 de novembro de 2015 at 19:43

      Oi Elcio, estou bem, obrigadão! Justo no dia do atentado, estava em Portugal. Voltei essa semana. Um abraço

  • ELCIO MARIO PINTO Responder    

    26 de novembro de 2015 at 15:11

    Oi, Renata!
    Ontem escrevi e enviei, mas, talvez tenha se perdido.
    Fiz contato com a taverna e com a portuguesa que você indicou. Infelizmente, sem resposta. Então, permita-me insistir contigo, afinal, suas experiências são belíssimas e você fala como quem vivencia, o que é muito mais rico e interessante. Aceite esta entrevista, informal como é o jeito livre de ser. Vamos fazê-la? Abraços!

    • Renata Inforzato Responder    

      30 de novembro de 2015 at 10:21

      Elcio, eu não sou entendida do assunto, apenas fui lá, como muitas pessoas daqui vão. Como sua obra tem um caráter educativo, acho que um professor de história daqui ou mesmo do Brasil pode te ajudar melhor. Eu não me sentiria bem dando uma entrevista sobre um assunto sobre o qual não entendo. Te desejo boa sorte na sua obra. Um abraço

  • ELCIO MARIO PINTO Responder    

    27 de janeiro de 2016 at 12:38

    Olá, Renata!
    No próximo 30/1/16, em Campinas, inauguração de “MILORD TAVERNA”. Pelas imagens e iguarias que serão oferecidas, animei-me em conhecer. A partir de agora, estaremos mais próximos às tavernas também. Abração! Élcio.

  • Fernanda - Blog Tá indo pra onde? Responder    

    31 de outubro de 2016 at 0:55

    Que legal! Adorei o clima dessa lugar!!! Aqui em Campinas (interior de SP) abriu no começo do ano um restaurante imitando uma taverna medieval – bem legal! Nem acreditei quando descobri pq tem uma coisa dessas no interior e em SP mesmo não tem! rs Experiência divertida e diferente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Direto de Paris usa cookies para funcionar melhor. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close